Topo

Futebol


Daniel Alves ameaçado e T. Silva em alta. Como estão os brasileiros do PSG

Gonzalo Fuentes/Reuters
Daniel Alves, lateral-direito do PSG Imagem: Gonzalo Fuentes/Reuters

João Henrique Marques

Do UOL, em Paris

2019-03-11T04:00:00

11/03/2019 04h00

A eliminação precoce do Paris Saint-Germain na Liga dos Campeões faz o clube planejar mudanças para a próxima temporada. E entre os brasileiros, o mais afetado é Daniel Alves. O contrato que termina no fim de junho ainda não foi renovado.

Já Marquinhos, Thiago Silva e Neymar são presenças consideradas certas pela diretoria para a próxima temporada. Os zagueiros estão em alta no clube, enquanto o camisa 10 certamente ainda vai conviver com forte assédio de outros grandes clubes europeus nos próximos meses. O UOL Esporte faz um balanço da situação dos quatro brasileiros do PSG.

Neymar

Anne Christine Poujoulat/AFP
Imagem: Anne Christine Poujoulat/AFP

Na diretoria do PSG, todos asseguram a permanência de Neymar. O contrato é até julho de 2022, mas o brasileiro será especulação intensa, principalmente no Real Madrid. O que ajuda a intensificar os boatos é o recente posicionamento de apreço ao clube espanhol.

Neymar está em tratamento de lesão no pé direito e cumpre todo o protocolo traçado pelo PSG. Nele, está previsto o retorno ao campo no início de abril. Sem a Liga dos Campeões, o camisa 10 tem perspectiva de participar de, ao menos 5 jogos do PSG até o fim da temporada.

A tendência é de que Neymar realize os jogos dentro de casa, no Parque dos Princípes, e seja poupado em partidas de maior intensidade fora de casa - de acordo com o adversário e o campo de jogo. A reta final da temporada é vista como importante pelo estafe do jogador como preparatória para a Copa América no Brasil.

Thiago Silva

 Francesco Pecoraro/Getty Images
Imagem: Francesco Pecoraro/Getty Images

O capitão do Paris Saint-Germain está em alta. É apreciado pelo treinador, Thomas Tuchel, e já conta com o interesse do clube em negociar uma renovação do contrato - o atual termina em julho de 2020.

A eliminação na Liga dos Campeões foi dolorosa ao brasileiro. Quem o cerca comenta que tardou dias para que o zagueiro recuperasse o ânimo. O foco de Thiago Silva segue sendo o de conquistar o título europeu com o clube francês.

"O sentimento de frustração e tristeza ainda seguirá por algum tempo, mas unidos seremos mais fortes para as batalhas que virão. Não importa quantas vezes caímos, é necessário aprender com os erros. Somos um grupo que está ferido, temos responsabilidades e sabemos de toda a cobrança, mas o sonho não acaba aqui e para que possa continuar, contamos com o apoio e torcida de nossos fãs",
destacou o brasileiro em sua conta no Instagram.

Daniel Alves

Robbie Jay Barrat/Getty Images
Imagem: Robbie Jay Barrat/Getty Images

A situação no Paris Saint-Germain está indefinida. Daniel Alves tem contrato com o clube até julho deste ano, mas não aceitou uma renovação já proposta por apenas uma temporada. O jogador prioriza um vínculo por um mínimo de dois anos.

O PSG não está disposto a propor contrato longo a Daniel Alves, mas escutou do brasileiro que a continuidade no clube ainda é uma prioridade na carreira.

Daniel Alves espera a reação do mercado ao fato de ter contrato por terminar, confiando em propostas tentadoras, principalmente do futebol inglês. Seguir em grandes clubes europeus é definição de plano de carreira de quem confia ter a chance de participar da Copa do Mundo de 2022 no Qatar, com 39 anos - idade que terá durante a disputa da Copa.

Marquinhos

FRANCK FIFE / AFP
Imagem: FRANCK FIFE / AFP

O zagueiro é outro que convive com grande prestígio da diretoria do Paris Saint-Germain. O contrato termina em julho de 2022 e a continuidade no clube já é uma definição do brasileiro.

Recentemente, Marquinhos comprou uma nova casa em Paris. O zagueiro já conta com parte da família vivendo na cidade e faz planos a longo prazo no clube parisiense.

Aos 25 anos, Marquinhos convive com propostas de grandes clubes europeus. Um forte assédio do Barcelona, por exemplo, já fez o PSG renovar seu contrato em duas ocasiões. Uma nova prolongação deve ocorrer em breve.

Rafael Reis: Derrota do PSG prova que tradição no futebol não se compra

UOL Esporte

Mais Futebol