Topo

Baixinhos talentosos, Soteldo e Lucas sofrem com rótulos em Santos e Vasco

Tamanho não é documento: Soteldo, do Santos, tem 1,60m. Lucas Santos, do Vasco, possui 1,64m - Divulgação (Santos) / Rafael Ribeiro (Vasco)
Tamanho não é documento: Soteldo, do Santos, tem 1,60m. Lucas Santos, do Vasco, possui 1,64m Imagem: Divulgação (Santos) / Rafael Ribeiro (Vasco)

Bruno Braz e Eder Traskini

Do UOL, no Rio de Janeiro e em São Paulo

17/04/2019 04h00

"Ele é bom, mas é muito baixinho". "Não tem tamanho para jogar no futebol profissional". Estes são alguns dos rótulos que Soteldo e Lucas Santos convivem desde cedo em suas carreiras. O santista tem apenas 1,60m. O vascaíno possui quatro centímetros a mais e mede 1,64m. Frente a frente no Santos e Vasco de hoje, às 19h15, na Vila Belmiro (SP), pelo jogo de ida da quarta fase da Copa do Brasil, eles ainda tentam provar que tamanho não é documento.

O venezuelano Yeferson Soteldo, de 21 anos, chegou ao Santos no início desta temporada após se destacar em 2018 na Universidad de Chile. Em sua apresentação, foi chamado de "pequeno polegar" pelo presidente José Carlos Peres, que lhe entregou a pesada camisa 10 santista, imortalizada por ninguém menos do que Pelé.

Como já deveria esperar, em uma interação ao vivo com os torcedores no Instagram, foi perguntado sobre a estatura. Porém, ao invés de demonstrar lamento pela situação causar certo preconceito em algumas ocasiões, ressaltou o orgulho pelos seus 1,60m.

"Eu aproveito e dou graças a Deus por essa altura, não digo que é difícil. Trabalho muito o físico e a velocidade, pois assim eu posso ter vantagem. É um longo processo, de muito sacrifício. O primeiro é convencer a si mesmo, pois se eu tiver dúvida, fica tudo mais difícil", disse na ocasião.

Lucas Santos, de 20 anos, é oriundo da base do Vasco. Sempre foi considerado talentoso, mas enquanto via companheiros de sua geração ou mesmo de categorias inferiores tendo oportunidades no profissional, seguia não tendo chances.

Para provar que merecia um espaço no time de cima, precisou fazer uma Copa São Paulo de futebol júnior fora da curva este ano, desequilibrando e sendo um dos principais destaques da equipe na campanha que culminou no vice-campeonato, algo que o fez trazer a torcida para si e ter o clamor popular. Alberto Valentim, enfim, o puxou de vez.

"Em nenhum momento avaliarei um jogador pela estatura. O Lucas Santos é um jogador de qualidade, já esteve treinando com a gente no profissional ano passado, então não tem problema nenhum. É um jogador que está se destacando e vamos procurar utilizá-lo da melhor maneira possível. Ele é uma joia do Vasco com certeza", disse Alberto Valentim ao UOL Esporte em janeiro.

Cadeirinha de criança no refeitório da concentração

Soteldo só tem quatro meses de Santos, mas já se mostra entrosado com o elenco e não se incomoda com as brincadeiras dos companheiros. Em duas oportunidades, por exemplo, os jogadores santistas aprontaram com o venezuelano e colocaram uma cadeirinha de criança no refeitório da equipe na concentração. O baixinho levou na esportiva e ficou sorrindo (veja no vídeo abaixo).

Jogadores do Santos colocam cadeirinha e mesa de criança para Soteldo

UOL Esporte

Lucas Santos quase foi para o CSKA

Por pouco Lucas Santos não foi embora do Vasco este ano sem sequer realizar o sonho de ter uma sequência no profissional do Vasco. Com uma proposta do CSKA, da Rússia, de R$ 22 milhões, chegou a ser cortado da relação para a partida contra o Serra, pela Copa do Brasil, pois o negócio estava praticamente selado. Porém, de última hora, o Cruzmaltino desistiu da transação por entender que ele poderia ter uma valorização maior futuramente.

Messi fez tratamento para aumentar altura

Considerado por muitos como o melhor do mundo na atualidade, Messi, do Barcelona, lidera a "turma dos baixinhos" do futebol mundial, embora seja mais alto que Soltedo e Lucas Santos: possui 1,70m. Para chegar à esta altura, porém, o craque revelou um segredo: tomou injeções de hormônios de crescimento nas pernas desde os 12 anos.

A revelação foi feita em março do ano passado para o programa "La Cornisa", da América TV, da Argentina.

"Comecei o tratamento nas pernas. Uma aplicação por noite. Ia mudando a perna. Comecei aos 12 anos de idade? E não me assustei", disse na ocasião.

Blogueiros do UOL opinam

Os blogueiros do UOL Esporte foram questionados sobre o tema "baixa estatura é um problema para jogadores no futebol profissional?".

Para Juca Kfouri, a altura não é um empecilho. Ele citou a lenda Diego Maradona:

"O futebol é o esporte mais democrático do mundo exatamente porque permite aos seus praticantes o biotipo que for. Baixo, 1,65m e gordinho, Diego Armando Maradona foi o número 1 enquanto jogou".

Para Perrone, o preconceito com jogadores de baixa estatura está enraizado em apenas alguns segmentos:

"O preconceito contra jogadores mais baixos no futebol existe por parte de torcedores, treinadores e jornalistas. Bobagem! Já pensou se Maradona e Romário tivessem sido barrados por causa da altura? Acho que a baixa estatura pode atrapalhar se os dois não utilizarem outros recursos para compensar, como drible, velocidade e, principalmente, visão de jogo".

Na avaliação de André Rocha, ser um jogador franzino que é uma desvantagem:

"É pior ser franzino e perder nas disputas físicas, de choque, do que ser mais baixo. Quanto ao preconceito, existe a partir de coisas simples, como no domingo passado o Leomir, auxiliar do Abel, avisar ao treinador na volta do intervalo que entraria o "baixinho" no Vasco. Com Soteldo o preconceito maior que noto é por ser venezuelano, nem tanto pela estatura".

SANTOS X VASCO
Local:
Vila Belmiro, Santos (SP)
Hora: 19h15 (horário de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)
Auxiliares: Jorge Eduardo Bernardi (RS) e Leirson Peng Martins

Santos
Everson; Victor Ferraz, Gustavo Henrique, Felipe Aguilar e Diego Pituca; Alison, Jean Mota e Sánchez; Rodrygo, Derlis e Soteldo.
Técnico: Jorge Sampaoli.

Vasco
Gabriel Félix, Raul Cáceres, Werley, Ricardo Graça e Danilo Barcelos; Raul, Lucas Mineiro, Yago Pikachu (Andrey), Bruno César (Lucas Santos) e Marrony; Tiago Reis (Maxi Lopez).
Técnico: Alberto Valentim