Topo

Futebol


Súmula do Gre-Nal relata protesto de D'Alessandro e copo atirado no gramado

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

2019-04-18T17:37:51

18/04/2019 17h37

A súmula do clássico Gre-Nal que decidiu o Campeonato Gaúcho relatou o protesto que gerou a expulsão de D'Alessandro, mesmo do banco de reservas. O gringo falou forte e precisou ser contido para não investir contra o quarto árbitro e tudo foi relatado por Jean Pierre Lima no documento oficial do jogo. A súmula apontou, ainda, um copo plástico arremessado no campo de jogo quando a confusão aconteceu.

O problema todo teve início na marcação do pênalti de Guilherme Parede sobre Bruno Cortez. Após auxílio do árbitro de vídeo, Jean Pierre assinalou o lance, e o jogo ficou parado durante oito minutos.

Neste tempo, ao ver a penalidade marcada, D'Alessandro saiu correndo de onde fazia aquecimento e protestou de forma muito forte contra o quarto árbitro. Foi expulso e precisou ser contido pelos companheiros para não investir contra os responsáveis pelo jogo.

"Aos 71 minutos de jogo, após informação do quarto árbitro, Sr. Daniel Bins, expulsei diretamente o atleta número 10, Sr. Andrés Nicolás D'Alessandro, do SC Internacional. Segundo o relato do quarto árbitro, o referido atleta, após a marcação de uma penalidade contra sua equipe, deixou a área de aquecimento e foi em direção ao mesmo ficando frente a frente de forma ríspida, reclamando veementemente com o dedo em riste, proferindo as seguintes palavras: Vocês deram o que, o que que é isso, que palhaçada, vocês têm medo deles", contou o relato em súmula.

"Após a solicitação que o mesmo retornasse à sua área de aquecimento, o referido atleta continuou a protestar proferindo as seguintes palavras: Lá vocês não fizeram nada, vocês têm medo deles", completou. "Informo que o atleta teve que ser contido por companheiros, pois mesmo após a apresentação do cartão vermelho retornou em direção ao quarto árbitro ficou reclamando com dedo em riste", acrescentou.

A súmula ainda relatou a expulsão de Odair Hellmann por gesticular e reclamar de forma veemente contra as decisões da equipe de arbitragem no momento da marcação do pênalti. E sublinhou que o técnico do Inter só deixou o campo quando acompanhado por homens da Brigada Militar.

A sequência das ocorrências de jogo citou a expulsão de Renato Gaúcho por invadir o campo durante as cobranças de pênaltis para passar orientações a seus jogadores.

Por fim, o documento oficial da partida relatou o arremesso de um copo plástico no gramado no momento da confusão. Porém, o responsável foi identificado e encaminhado ao Juizado Especial Criminal (JECRIM) da Arena, o que atenua qualquer possível punição ao Grêmio.

Com a vitória nos pênaltis após empate em 0 a 0, o Grêmio conquistou o bicampeonato gaúcho.

Mais Futebol