Topo

Paulista - 2019


Campanha não surte efeito, e torcida do Corinthians mantém grito homofóbico

Siga o UOL Esporte no

Arthur Sandes, Bruno Grossi e José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

2019-04-21T16:21:57

21/04/2019 16h21

A finalíssima do Campeonato Paulista teve homofobia na Arena Corinthians. Apesar de uma campanha contrária à homofobia pedir o fim dos gritos de "bicha", boa parte dos torcedores entoou o canto preconceituoso antes e durante o clássico, que teve vitória do Corinthians por 2 a 1 sobre o São Paulo na tarde de hoje.

Os cantos homofóbicos começaram antes mesmo de a bola rolar. Já durante o recebimento das equipes, subiu o grito de "vamos, Corinthians, dessas bichas teremos que ganhar" repetidas vezes. Como o clássico é de torcida única, a música tomou conta do estádio.

O mesmo aconteceu no primeiro tiro de meta cobrado por Tiago Volpi, goleiro são-paulino, aos oito minutos de partida. As vaias cresceram enquanto ele ajeitava a bola e, na batida, muitos gritaram "bicha".

O episódio contraria uma campanha organizada por alguns corintianos desde a semana passada, na qual pretendiam evitar que o grito de "bicha" fosse entoado nas finais. Na primeira final do Estadual, domingo passado (14), parte da torcida são-paulina presente ao Morumbi se manifestou de tal forma.

Os torcedores do Corinthians que lideram a campanha fazem parte de um grupo intitulado de Coletivo Democracia Corinthiana. Informes espalhados pelas redes sociais frisam que há torcedores LGBTs (sigla de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais ou Transgêneros) nas arquibancadas de Itaquera.