Topo

Futebol


Desgaste com Minas Arena faz Cruzeiro cogitar mandar jogos no Independência

Thomás Santos/AGIF
Imagem: Thomás Santos/AGIF

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

2019-04-22T04:00:00

22/04/2019 04h00

Os recentes conflitos entre Cruzeiro e Minas Arena, administradora do Mineirão, podem fazer com que o clube celeste prefira passar seus mandos de campo no Independência. O assunto foi levantado no último sábado após a equipe ganhar seu primeiro título no estádio do Horto ao empatar por 1 a 1 contra o Atlético-MG e levar a taça do Campeonato Mineiro.

"O Cruzeiro pensou em mandar o primeiro jogo da final do Mineiro no Independência, por causa do relacionamento com a Minas Arena. Nós pensávamos, mas não teve tempo. De agora para frente, vamos pensar em fazer isso no Campeonato Brasileiro, Campeonato Mineiro. Precisamos fazer com que a Minas Arena respeite o Cruzeiro", revelou Itair Machado, vice-presidente de futebol, confirmando que há conversas para mudar o mando de campo em algumas partidas.

A única vez que o Cruzeiro mandou suas partidas no Independência ocorreu quando o estádio já estava reinaugurado e o Mineirão ainda seguia em reforma. Isso aconteceu na temporada de 2012. No ano seguinte, a equipe assinou um contrato com a Minas Arena, mas naquela mesma temporada iniciou uma série de desentendimentos com a administradora do estádio.

Seja na gestão de Gilvan de Pinho Tavares ou na de Wagner Pires, a Minas Arena acionou o Cruzeiro na justiça cobrando dívidas do clube que fazem referência aos custos operacionais do estádio nos dias de jogos da Raposa. A notificação mais recente aconteceu no início do mês, e o clube foi cobrado em mais de R$26 milhões.

Presidente é cauteloso

Diferente do vice de futebol, Wagner Pires não mostrou tanto entusiasmo sobre deixar o Mineirão e mudar para o Independência. O presidente tem como principal preocupação a capacidade do estádio, que comporta pouco mais de 20 mil torcedores. Além de diminuir o público do clube principalmente nos grandes jogos, a diretoria precisaria aumentar o preço do ingresso para ter lucros mais significativos no Horto.

"Nosso problema é que nosso público médio é de 37 mil pessoas. Se a gente traz para o Independência, vai ficar gente de fora. Estamos resolvendo nossos problemas com a Minas Arena, vamos fazer nossos jogos no Mineirão", disse o mandatário.

Mais Futebol