Topo

Futebol


PSG encaminha acerto com Ander Herrera e busca reforços baratos no mercado

Ben Stansall/AFP
Ander Herrera deve ser o primeiro reforço do PSG para a próxima temporada Imagem: Ben Stansall/AFP

João Henrique Marques

Do UOL, em Paris (FRA)

2019-04-25T04:00:00

25/04/2019 04h00

Desde a contratação da dupla Neymar e Mbappé por 400 milhões de euros, em julho de 2017, o Paris Saint-Germain sofre com ameaças de punição por ferir o Fair Play Financeiro da Uefa. O receio faz o clube ter dificuldades no mercado e, assim, monitorar opções baratas para a próxima temporada. Sem uma venda considerável, dificilmente o PSG vai trazer novos jogadores de ponta para o elenco.

VEJA TAMBÉM:

Uma amostra da atuação de mercado no PSG está na proximidade da contratação do espanhol Ander Herrera, do Manchester United. Segundo apurou o UOL Esporte, o reforço já é considerado como certo por empresários envolvidos na operação, pelo fato de que o meio-campo terá contrato com o clube inglês encerrado no fim de junho.

A contratação de Herrera atinge uma exigência do treinador Thomas Tuchel de reforços para o meio-campo. O outro movimento do PSG no mercado, a negociação com Alan, do Napoli, esbarra justamente nos mais de 50 milhões pedidos pelo Napoli para a conclusão da operação - o volante brasileiro já aceitou jogar no clube francês.

Para se mover no mercado com contratações caras, o PSG estuda possíveis negociações de peças importantes do elenco. Os atacantes Di Maria e Cavani, por exemplo, são considerados jogadores valiosos, e com possibilidade de serem negociados para aumentar o caixa do clube.

O mercado está inflacionado para o PSG pela avaliação geral dos clubes de que a gestão do Qatar é capaz de pagar qualquer valor para contratações. Só que para a temporada atual, o time da capital ficou sem nenhuma aquisição de peso, visto que a regra do Fair Play Financeiro não permite mais gastos excessivos sem grandes vendas realizadas.

A dificuldade no mercado do PSG já atingiu o elenco na temporada atual. Tuchel ficou a ficar sem volantes disponíveis em algumas rodadas do Campeonato Francês - o clube só conta com Rabiot e Verratti -, e adotou improvisações de Marquinhos e Dani Alves no setor.

Para aumentar o caixa, uma venda considerada certa pelo PSG é a do meio-campo Giovani Lo Celso, emprestado ao Betis nesta temporada. O argentino agradou na Espanha e está ciente de que o clube de Sevilha deve investir os 25 milhões de euros fixados para a contratação em definitivo.

Apesar disso, o cenário atual em nada leva a crer que o PSG possa assediar reforços de "nível A", como os já especulados pela mídia francesa: Philippe Coutinho, do Barcelona, ou Paul Pogba, do Manchester United. Com isso, o foco do clube parisiense foi o de trabalhar pela permanência da dupla Neymar e Mbappé, algo já dado como consumado internamente.

Mais Futebol