Topo

Futebol


Lei do ex: Guerrero marca e Inter vence o Flamengo em Porto Alegre

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

01/05/2019 17h54

O Internacional venceu o Flamengo por 2 a 1 na tarde de hoje (1º), no Beira-Rio, pela segunda rodada do Brasileirão. E o jogo teve "lei do ex", com gol de Paolo Guerrero, em seu primeiro jogo contra o ex-clube.

O peruano marcou no início do jogo. De Arrascaeta empatou na etapa final e Sarrafiore definiu o resultado que dá ao Colorado seus três primeiros pontos no campeonato. O Fla, que havia vencido o Cruzeiro na primeira rodada, também tem três.

Pelo Brasileiro, o Inter encara o Palmeiras no próximo sábado, em São Paulo, jogo que terá transmissão do EI Plus, que faz parte do UOL Esporte Clube. Já o Flamengo visita o São Paulo no domingo.

Foi bem: Sarrafiore decide após perder chance

Sarrafiore havia perdido uma oportunidade cara a cara com o goleiro César ao não concluir um passe de Guilherme Parede. Mas não esmoreceu. De longe, o argentino bateu firme e marcou o 2 a 1 para o time gaúcho.

Foi mal: Léo Duarte tem pesadelos com Guerrero

O zagueiro Léo Duarte perdeu uma série de jogadas para Paolo Guerrero. Tanto o peruano teve vantagem sobre o marcador que Abel Braga orientou a troca de quem bateria com o centroavante rival, bem contido por Rhodolfo no segundo tempo.

Lei do ex: Paolo Guerrero marca contra ex-clube

A lei do ex não falha. E com Paolo Guerrero foi a mesma coisa. Ao receber cruzamento de D'Alessandro, com quatro minutos de jogo, o peruano, de cabeça, marcou em seu ex-clube.

Inter muda formação e ganha poder ofensivo

O Internacional mudou sua formação e surpreendeu o Flamengo. Em vez do 4-1-4-1 habitual, Odair Hellmann centralizou D'Alessandro, o aproximando de Paolo Guerrero pelo centro. O camisa 10 foi pilar de todas as movimentações ofensivas do time da casa. Não demorou para, em uma cobrança rápida, D'Ale encontrar Guerrero, que marcou. E ainda Nico López e Patrick tiveram outras chances.

Flamengo mostra poder ofensivo

Durante a partida, o Flamengo alternou o comando de ataque. Com dois jogadores que podem ocupar este espaço, Abel Braga deu um tempo para Bruno Henrique e outro para Gabigol. Aos poucos, encurralou o Inter no campo defensivo e empatou com De Arrascaeta no início da etapa final.

VAR 1: Impedimento não é marcado e gera reclamação

Aos 12 minutos do primeiro tempo, um lance gerou irritação da defesa do Inter. Lançamento de Arão para Gabigol, que estava aparentemente impedido. O auxiliar não marcou e sinalizou com a mão que esperaria o árbitro de vídeo. Gabigol parou em Marcelo Lomba, que defendeu. Após a bola sair para lateral com a sequência da jogada, os jogadores do time gaúcho reclamaram bastante pela não-marcação da irregularidade que anularia o ataque.

VAR 2: Gol do Flamengo é anulado

Numa postura ofensiva mesmo fora de casa, o Flamengo não demorou a começar a criar oportunidades. Pressionando a saída de bola do Inter, o time carioca conseguiu recuperar a bola no campo de ataque e Gabigol entraria cara a cara com Marcelo Lomba não fosse parado com falta por Rodrigo Dourado. Na cobrança, a bola bateu na barreira e voltou para os jogadores do Rubro-Negro, Rhodolfo colocou na rede. Porém o lance foi revisado pelo árbitro de vídeo, que assinalou toque de mão e anulou o gol.

FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL 2 X 1 FLAMENGO
Data
: 1º/05/2019 (quarta-feira)
Local: estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Árbitro: Flávio Rodrigues de Souza
Auxiliares: Emerson Augusto de Carvalho e Alex Ang Ribeiro
Renda: R$ 1.759.480,00
Público: 40.588 (36.010 pagantes)
Cartões amarelos: Rodrigo Dourado, Zeca, Nico López (INT); Renê, Bruno Henrique (FLA);
Gols: Paolo Guerrero, do Inter, aos 4 minutos do primeiro tempo; De Arrascaeta, do Flamengo, aos 14 minutos do segundo tempo; Sarrafiore, do Inter, aos 31 minutos do segundo tempo;

INTERNACIONAL
Marcelo Lomba; Zeca, Rodrigo Moledo, Cuesta e Iago; Rodrigo Dourado, Edenílson, Patrick (Parede), D'Alessandro (Sarrafiore) e Nico López (Nonato); Paolo Guerrero.
Técnico: Odair Hellmann

FLAMENGO
César; Pará, Léo Duarte, Rhodolfo e Renê; Cuéllar, Willian Arão (Lucas Silva) e Everton Ribeiro (Lincoln); De Arrascaeta (Diego), Gabigol e Bruno Henrique.
Técnico: Abel Braga

Mais Futebol