Topo

Santos

Auxiliar repete Sampaoli e enfatiza falta do camisa 9 no Santos

Ivan Storti/Santos FC
Jorge Desio, auxiliar de Jorge Sampaoli, que comandou o Santos contra o Atlético-MG Imagem: Ivan Storti/Santos FC

Eder Traskini

Colaboração para o UOL, em Santos

2019-05-15T21:55:05

15/05/2019 21h55

O Santos empatou por 0 a 0 com o Atlético-MG na noite de hoje, na Arena Independência, em jogo válido pela ida das oitavas de final da Copa do Brasil. Sem Sampaoli, suspenso após expulsão diante do Vasco, o time foi comandado pelo auxiliar Jorge Desio.

Em entrevista coletiva após a partida, Desio analisou o jogo e enfatizou aquilo que Sampaoli já cansou de repetir: o Peixe precisa de um camisa 9 para finalizar as jogadas.

"No primeiro tempo pudemos manifestar o que viemos buscar. Tivemos o controle no primeiro tempo, mas faltou chegada na área para terminar as jogadas, coisa que não conseguimos fazer no segundo tempo. Eles tiveram mais a bola no segundo tempo, e nós terminamos nos defendendo bem", disse Desio.

Apesar de ter dominado a partida no primeiro tempo, com mais de 60% da posse de bola, o Santos não conseguiu transformar a superioridade em chances claras de gol e viu a equipe rodar a bola em frente à área do Atlético-MG sem conseguir encontrar alguém para concluir em gol.

Após vários cruzamentos sem destino, Desio promoveu a entrada de Eduardo Sasha na segunda etapa, mas o Galo já estava melhor no jogo e o atacante não chegou a ter chances de abrir o marcador.

O jogo de volta do mata-mata está marcado para o dia 6 de junho, mas o Peixe ainda tenta antecipar a partida de maneira a poder contar com os estrangeiros convocados para a Copa América: Aguilar, Cueva, Derlis e Soteldo já apareceram nas pré-listas de seus países e Sánchez também deve ser chamado. O Santos pediu a liberação de Rodrygo, convocado para a Seleção Pré-Olímpica.