Topo

Atlético-MG

Garra, raça e jogo de superação: Atlético-MG exalta vitória contra o Fla

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

2019-05-18T21:40:56

18/05/2019 21h40

Com muito sofrimento, mas com direito a final feliz, o Atlético-MG venceu o Flamengo por 2 a 1 no Independência, nesta noite de sábado no Brasileirão. Mesmo com a expulsão de Elias no final do primeiro tempo, o Galo saiu de campo vitorioso da maneira que seu torcedor mais gosta: mostrando muita vontade e bastante superação para não deixar a equipe carioca empatar o confronto. Após a partida, a determinação do grupo foi o tema em comum em todas as declarações.

"Foi na superação, com um homem a menos, na garra nós conseguimos essa vitória. Importante fazer um gol no início do segundo tempo para nos dar uma estabilidade", iniciou o zagueiro Leonardo Silva, que entrou em campo para substituir o capitão Réver, lesionado.

"Foi um jogo impressionante, essa entrega de todo mundo. Tenho que parabenizar todo mundo pela entrega, pela coragem, pela vitória gigante. Todos sabem que o Flamengo é um dos favoritos ao título, para nós foi fundamental mostrar essa entrega e dedicação em busca da vitória", disse o atacante Ricardo Oliveira, que acabou sacrificado e precisou deixar em campo depois que Elias foi expulso.

A vitória foi construída com três bonitos gols. O Atlético abriu o placar com Cazares, que voltou a ser titular. Ainda no primeiro tempo, Bruno Henrique deixou tudo igual. Na volta do intervalo, já com dez em campo, Chará pegou uma bola de primeira e marcou um golaço para recolocar o Galo na frente. A partir daí, foi só sofrimento para segurar a vitória e celebrar o triunfo após os 90 minutos.

"A gente tem conversado muito e treinado bastante. No início de ano nós não estávamos organizados dentro dos jogos. Mas estamos nos mantendo organizado, sem perder o foco nas partidas. Mesmo quando atacamos, estamos preocupados em marcar. Com um time dessa qualidade, certamente vamos fazer gols, as probabilidades de vitória são maiores. Agora é manter essa pegada para o restante do ano. Eu acabo virando torcedor, incorporo. Sou muito competitivo, vem de dentro. Me dedico ao máximo para ajudar a equipe. Com a torcida fazendo barulho como foi, eu acabo virando torcedor também. Espero que a gente possa manter essa pegada, essa vibração, essa raça que é a cara do Galo", comentou o lateral Guga.