Topo

Futebol


Chapecoense faz jogo seguro e vence o Cruzeiro em pleno Independência

Do UOL, em Belo Horizonte

2019-05-26T20:53:29

26/05/2019 20h53

A Chapecoense fez bonito e venceu o Cruzeiro por 2 a 1 na noite de hoje, no estádio Independência. Rildo abriu o placar, Thiago Neves igualou e Diego Torres garantiu o resultado para o visitante na partida válida pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro 2019.

Com o resultado, a Raposa cai para a 16ª colocação do torneio nacional, com seis pontos conquistados em seis partidas. A Chape é a 12ª da competição, com sete.

Os mineiros voltam a campo em 2 de junho para enfrentar o São Paulo no Morumbi. Os catarinenses jogarão contra o Palmeiras, na Arena Condá.

Quem foi bem: Robinho cria as principais chances do Cruzeiro

Escalado como segundo volante a princípio, Robinho foi colocado pelo lado do campo com a saída de Marquinhos Gabriel. Na composição da linha ofensiva, o meio-campista criou as principais jogadas da equipe na partida. Ele deu assistência para o golaço de Thiago Neves de fora da área e, na sequência, ainda fez boas tabelas com Fred. O jogador foi sem dúvida a principal referência ofensiva do mandante. Por isso, ostenta o rótulo de melhor em campo.

Quem foi mal: Rodriguinho vive má fase no Cruzeiro e sai mais cedo

Rodriguinho não é mais o mesmo que chegou ao Cruzeiro. Em alta no início de sua passagem pela Toca da Raposa II, o meia caiu de produção nas partidas mais recentes e, por isso, deixou o gramado mais uma vez passando em branco e para a entrada de outra peça do setor ofensivo. O atleta de 31 anos não marca desde 5 de maio, na vitória por 2 a 1 sobre o Goiás no Mineirão. Desde então, foram cinco partidas sem estufar as redes adversárias.

Em ano atípico, Thiago Neves volta a marcar e faz bom jogo

Se houvesse o prêmio para um segundo melhor em campo, este sem dúvida seria de Thiago Neves. Não só pelo golaço - o camisa 10 recebeu de Robinho pelo lado direito do ataque, limpou para a perna canhota e bateu no ângulo -, mas também pela ótima atuação do meio-campista. Ele distribuiu o jogo ao lado de Robinho e criou ótimas chances. No primeiro tempo, o craque já flertava com o golaço, tentando finalizações de longa distância a todo instante. O curioso é que Thiago Neves fez apenas o segundo gol no ano na noite de hoje. Antes disso, ele havia feito na vitória por 1 a 0 sobre o Ceará.

Com mais volume de jogo, Cruzeiro peca nas finalizações

O Cruzeiro teve mais posse de bola durante toda a partida. A equipe comandada por Mano Menezes utilizou as linhas altas e pressionou a saída da equipe adversária. Por isso, acabou ficando por mais tempo com a bola que o visitante. O problema era o erro na hora de finalizar. O Cruzeiro tentou 15 chutes a gol, sendo dez para fora. Um número muito elevado. Fred foi quem mais vacilou na hora de concluir. O atleta, inclusive, acertou a trave de Tiepo em uma das jogadas.

Chapecoense aposta em contra-ataques e marca com Rildo

A Chapecoense chegou à Arena Independência bastante fechada e apostando em contra-ataques. A velocidade dos homens de frente - Rildo e Everaldo - é o que fez o técnico Ney Franco acreditar neste estilo de jogo. Em tese, a escolha do treinador foi correta, já que os catarinenses criaram boas oportunidades desta forma. Em uma delas, Rildo aproveitou um raro erro de Fábio e mandou para o fundo da rede no rebote do goleiro cruzeirense. Já nos minutos finais, Diego Torres recebeu de Aylon e cabeceou para o fundo da rede de Fábio em mais uma jogada de contragolpe.

Cronologia do jogo

No primeiro tempo, o Cruzeiro foi quem mais criou chances. O mandante, no entanto, não deu nem um chute sequer na direção do gol defendido por Tiepo. A Chapecoense, por sua vez, acertou a trave de Fábio com o atacante Rildo, logo no início desta etapa. Na volta do intervalo, o jogo se modificou. Rildo aproveitou erro de Fábio em rebote e mandou para o fundo da rede aos 6 minutos do segundo tempo. Aos 11 minutos, Thiago Neves deixou a sua marca em um golaço. Diego Torres aproveitou sobra em drible de Aylon sobre Dedé para deixar a sua marca aos 39 minutos da etapa final.

Edílson se lesiona no aquecimento e desfalca Cruzeiro

O Cruzeiro teve que mudar a formação antes mesmo de o jogo se iniciar. Edílson sentiu dor na panturrilha direita durante o aquecimento e precisou se ausentar do confronto. O lateral direito fez tratamento em um dos camarotes do estádio Independência e foi substituído por Lucas Romero em sua função.

Ficha técnica
Cruzeiro 1 x 2 Chapecoense

Motivo: 6ª rodada do Campeonato Brasileiro 2019
Local: Independência, em Belo Horizonte (MG)
Data: 26 de maio de 2019 (domingo)
Horário: às 19h (de Brasília)
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva (Fifa/PA)
Assistentes: Alessandro Alvaro Rocha de Matos (Fifa/BA) e Fabricio vilarinho da Silva (Fifa/GO)
Árbitro de vídeo: Rodrigo Nunes de Sá (RJ)

Cartão amarelo: Dedé (Cruzeiro); Bryan, Rildo e Bruno Pacheco (Chapecoense)

Gols: Rildo - 6'/2ºT (0-1); Thiago Neves - 11'/2ºT (1-1); Diego Torres - 39'/2ºT (1-2)

Cruzeiro
Fábio; Lucas Romero, Dedé, Léo e Egídio; Henrique, Rodriguinho (Pedro Rocha), Robinho, Thiago Neves (David) e Marquinhos Gabriel (Lucas Silva); Fred.
Técnico: Mano Menezes.

Chapecoense
Tiepo; Caíque Sá (Bryan), Gum, Douglas e Bruno Pacheco; Elicarlos, Márcio Araújo, Arthur Gomes, Campanharo (Diego Torres) e Rildo (Aylon); Everaldo.
Técnico: Ney Franco.

Mais Futebol