Topo

Esporte


Ele enfrentou Brasil na Copa, nasceu em palco de massacre e é alvo do Real

Divulgação/Eintracht Frankfurt
Jovic se destacou com o Eintracht Frankfurt e despertou a atenção do Real Madrid Imagem: Divulgação/Eintracht Frankfurt

José Edgar de Matos

Do UOL, em São Paulo (SP)

2019-05-26T04:00:00

26/05/2019 04h00

O grande alvo do Real Madrid para o ataque carrega uma vida repleta de experiências. Embora tenha apenas 21 anos, Luka Jovic nasceu em meio aos resquícios da Guerra da Bósnia, enfrentou o Brasil em uma Copa do Mundo e brilhou durante toda uma temporada europeia. Com a camisa do Eintracht Frankturt, anotou gols, amadureceu e virou um dos nomes mais fortes para o próximo mercado de transferências, no meio do ano.

Pelo clube alemão, Jovic balançou a rede 27 vezes (17 no Campeonato Alemão e 10 na Liga Europa) e entrou no grupo dos principais atacantes europeus. O jogador sérvio ganhou espaço na Bundesliga e valorizou somente nesta temporada 50 milhões de euros (R$ 225 milhões) no período, valor dez vezes maior comparado ao preço de um ano atrás. Os dados são do site Transfermarkt.

O Real Madrid, principal interessado, tem no centroavante o nome ideal para fazer sombra a Karim Benzema. O clube merengue, todavia, deve enfrentar a concorrência do maior rival. O Barcelona também enxerga em Jovic a reposição natural a Luis Suárez, que já soma 32 anos. O El Mundo Deportivo informou durante a semana que apenas 100 milhões de euros (R$ 450 mi) tiram o sérvio da Alemanha no meio do ano.

Nascido com o fim da guerra

Sérvio para o mundo do futebol, Jovic nasceu em Bijeljina, na Bósnia, em 23 de dezembro de 1997. O hoje goleador do Frankfurt conviveu com um clima de reconstrução, já que sua cidade foi palco de um massacre durante a guerra local nos anos 1990.

Bijeljina ficou marcada no confronto por uma ação de paramilitares sérvios em abril de 1992. Contrário ao referendo de março, responsável por anexar a região à Bósnia, o grupo promoveu uma chacina que resultou na morte de dezenas de bósnios, a maioria de origem muçulmana.

Não há números exatos, mas estima-se que cerca de 70 bósnios morreram durante a ação dos paramilitares. Na guerra, ainda, a cidade de Jovic ainda sediou o campo de concentração de Batkovic, controlado por sérvios-bósnios contrários à independência do local.

Jovic é de origem sérvia e aprendeu a jogar de futebol na antiga Iugoslávia. Aos 7 anos, viajou para Belgrado e integrou uma liga de desenvolvimento para crianças.

Em 2005, ingressou no Estrela Vermelha e começou a vislumbrar uma possível carreira como profissional. Chegou ao Benfica em 2016, mas não desabrochou em Portugal. Aos 21, vale milhões de euros e pode figurar no Real Madrid.

Experiência breve na Copa

Tobias Schwarts/AFP
Jovic se tornou titular da Sérvia após a Copa; no Mundial, entrou no fim do jogo com o Brasil Imagem: Tobias Schwarts/AFP

Antes de explodir com o Eintracht Franfurt nesta temporada, Jovic já era trabalhado pela seleção da Sérvia como uma boa projeção futura. O ainda jovem jogador acabou incluído no grupo dos 23 convocados para a Copa do Mundo da Rússia, no ano passado, e ganhou experiência para novo ciclo.

No Mundial, no entanto, acabou relegado a um papel bem discreto. O atacante entrou apenas aos 44min do segundo tempo do jogo contra o Brasil, o terceiro da fase de grupos. O resultado decretou a eliminação precoce da revelação e da Sérvia no Mundial.

Perfil Real Madrid

Oliver Greenwood/AFP
Jovic anotou gol contra o Chelsea; atacante sérvio valorizou 50 milhões em um ano Imagem: Oliver Greenwood/AFP

O número de gols nesta temporada fez Luka Jovic surgir como um possível substituto de Cristiano Ronaldo no Real Madrid. Quase um ano após a saída do português, o clube da capital espanhola ainda procura um goleador, ainda mais depois da péssima temporada em 2018-2019.

O ano encerrado sob o comando de Zinedine Zidane foi um dos piores do Real nas últimas décadas. A equipe somou 18 derrotas e sequer brigou pelos grandes títulos. Na derrota para o Betis, em pleno Santiago Bernabéu, os jogadores e o treinador saíram sob fortes vaias.

Para curar este momento ruim, nada melhor do que reforços. Jovic chegaria credenciado pela evolução e peso midiático, em virtude da ascensão meteórica. Combinação historicamente aprovada no lado blanco da capital espanhola.

Mais Esporte