Topo

Sem polarização: Palmeiras lidera com folga e vê Flamengo sofrer com Abel

Abel Braga, técnico do Flamengo, durante partida contra o Athletico-PR no Maracanã - Thiago Ribeiro/AGIF
Abel Braga, técnico do Flamengo, durante partida contra o Athletico-PR no Maracanã Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF

Do UOL, em São Paulo

27/05/2019 04h00

A ameaça de polarização entre os dois clubes mais ricos do país no Brasileirão ainda não se concretizou, mas ninguém pode apontar para o Palmeiras nesse caso. A equipe de Luiz Felipe Scolari segue acumulando marcas expressivas ao final da sexta rodada, liderando agora já com quatro pontos de folga.

Já o Flamengo... Bem, o Flamengo comemorou emocionante vitória de virada sobre o Athletico-PR, por 3 a 2. Foi daquelas para deixar o Maracanã em polvorosa. Mas nem mesmo a euforia pelo gol marcado por Rodrigo Caio aos seis minutos de acréscimo do segundo tempo impediu que muitos rubro-negros continuassem a vaiar o técnico Abel Braga, pedindo sua saída.

O contexto da partida em seu tempo regular explica essa resistência incessante: a equipe paranaense não só jogava fora de casa, mas também escalava seu time reserva - tendo a final da Recopa sul-americana em mente. Mais: após fazer 1 a 0 no primeiro tempo, o Flamengo optou por recuar seu time em busca de contra-ataques e, ainda assim, viu os visitantes serem ameaçadores. O goleiro Diego Alves foi salvador.

Como se não fosse o bastante, para aumentar a frustração, o atacante Marcelo Cirino fez a lei do ex valer novamente, anotando dois gols. Lembrando que ele não deixou muitos admiradores na Gávea ao se despedir do clube.

O humor das redes sociais durante o jogo acompanhou a irritação dos torcedores presentes no Maracanã. Abel foi criticado antes e depois da virada. Separamos aqui comentários de Mauro Cezar Pereira, blogueiro do UOL Esporte, e Antonio Tabet, ator e roteirista (que participou da administração flamenguista anterior, diga-se, em passagem conturbada).

Antes:

Depois:

Então a semana rubro-negra começa com sentimentos conflitantes: o alívio pela vitória e uma séria preocupação sobre o futuro do Flamengo tanto pelo Brasileirão como pela Libertadores, enquanto Abel Braga não faz o time jogar. Uma cena no Maracanã deixou isso evidente: um grupo de jogadores partiu em direção do técnico, para arrastá-lo para dentro do campo em comemoração. As hostilidades não cessaram.

Dessa forma, o paralelo a se traçar com o líder Palmeiras é extremamente desfavorável ao time carioca. Contra o Botafogo, em Brasília, o milionário concorrente chegou à sexta vitória seguida - algo que Felipão ainda não havia conseguido neste retorno ao clube.

Um reflexo da ótima fase vivida pela equipe alviverde são os 1.061 minutos que a dupla de zaga titular, Luan e Gustavo Gómez, soma sem levar um gol. A última vez que a parceria foi vazada foi em 2 de fevereiro, quando Danilo Avelar marcou o gol da vitória do Corinthians por 1 a 0 no Paulistão. A eliminação na semifinal do estadual e dúvidas levantadas sobre Scolari já parecem enterradas no passado.

Vale lembrar também que, na Libertadores, o Palmeiras avançou aos mata-matas com a melhor campanha, enquanto o Flamengo, mesmo líder do Grupo D, passou sufoco.