Topo

Futebol


TV: Em depoimento, Najila diz que vídeo completo estava em tablet roubado

Najila Trindade em entrevista à Record - Reprodução/TV Record
Najila Trindade em entrevista à Record Imagem: Reprodução/TV Record

Do UOL, em São Paulo

07/06/2019 20h45

A modelo Najila Trindade, que acusa Neymar de estupro, afirmou em seu depoimento que o vídeo completo da segunda noite em que esteve com o jogador no hotel em Paris estava no tablet que foi roubado do apartamento dela. A informação foi divulgada pela TV Globo.

Anteontem, viralizou o vídeo de pouco mais de um minuto de uma discussão entre Neymar e Najila no quarto do hotel em que os dois se encontraram.

A modelo deu depoimento, hoje, para duas delegadas da 6ª Delegacia de Defesa da Mulher e para uma enviada pela Delegacia Geral. Najila falou por volta de 4h30 e encerrou sua sessão de perguntas e respostas às 16h30. Ela deixou a delegacia carregada no colo pelo seu advogado, Danilo Garcia de Andrade, após se sentir mal.

A modelo saiu em uma viatura da polícia, que foi perseguida por motos de emissoras de TV. Ela foi levada a uma Unidade Básica de Saúde próxima à Cidade Dutra, recebeu atendimento e deixou o local pouco mais de uma hora depois.

De acordo com a emissora, a modelo não soube responder se o vídeo estava em algum servidor de alguma empresa de tecnologia. Najila afirma que deu falta do tablet, relógio e uma quantia de dinheiro dentro de uma bolsa após o suposto arrombamento de seu apartamento.

Segundo a Globo, a polícia examinou marcas de digitais na porta do apartamento de Najila e só encontrou impressões digitais da modelo e da empregada dela. A reportagem do UOL Esporte confirmou que foram encontradas duas marcas de digitais diferentes - mas a segunda seria de um amigo de Najila, não da empregada.

Ainda de acordo com a emissora, a modelo deu detalhes no depoimento sobre o primeiro encontro com Neymar, mas foi confusa ao falar sobre o segundo encontro com ele.

Sobre os detalhes do primeiro encontro, Najila afirmou que eles se beijaram e que Neymar deu tapas nela, que ele não falou nada, mas minutos depois a modelo percebeu que ele ficou mais agressivo. Ela, então, reclamou e perguntou se ele tinha camisinha. Ele disse que não, e ela achou melhor ficar na "pegação". Najila disse que o jogador a segurou com força pelo quadril e que fez sexo com ela sem consentimento. Nessa parte, a modelo teve uma crise de choro, e a delegada parou de fazer perguntas por alguns instantes.

Sobre o segundo encontro, ela foi confusa, de acordo com policiais que ouviram o depoimento obtido pela Globo. Primeiro, disse que deixou o celular ligado o tempo todo para gravar a conversa que teria com Neymar. Ainda segundo os policiais, Najila contou que atraiu o jogador até o hotel porque estava revoltada pelo que tinha passado e queria bater nele.

Quando os policiais foram transcrever este trecho do depoimento, Najila voltou atrás e disse que deixou o celular ligado só por alguns minutos e desligou, porque tinha medo que fosse descoberta. Ela ainda foi contraditória sobre horário de chegada e saída do jogador do hotel. A modelo se recusou a entregar o celular à polícia, o que é um direito dela como vítima.

Mais Futebol