Topo

Futebol


Bar em SP lota com mulheres reunidas por estreia do Brasil na Copa feminina

Torcedoras assistem à estreia do Brasil na Copa do Mundo feminina no bar Das, em São Paulo - Iwi Onodera/UOL
Torcedoras assistem à estreia do Brasil na Copa do Mundo feminina no bar Das, em São Paulo Imagem: Iwi Onodera/UOL

Fernanda Schimidt

Do UOL, em São Paulo

09/06/2019 18h10

Quem circulou pela Vila Buarque, região central de São Paulo, na manhã de hoje (9), se deparou com uma multidão aglomerada em frente a uma pequena porta e uma TV apoiada sobre dois blocos de cimento voltada para a rua. Dezenas de mulheres sentadas na calçada acompanhavam atentamente cada jogada. Seus gritos eram unidos a outras tantas vozes femininas que ecoavam do interior do bar e vibravam com a estreia do Brasil na Copa do Mundo, na França, com vitória de 3 a 0 sobre a Jamaica.

Nem as donas do Das, o bar responsável pela transmissão, em parceria com a marca Puta Peita e o coletivo Joga Miga, antecipavam um sucesso desse tamanho. "A gente esperava um número grande de pessoas. Mas foi muito muito muito maior do que a gente esperava", comentou Nina Veloso, 33. Ela calcula que cerca de 150 pessoas passaram por lá durante a partida, o primeiro grande evento do estabelecimento.

Visão interna do bar Das, durante transmissão do jogo do Brasil - Iwi Onodera/UOL
Visão interna do bar Das, durante transmissão do jogo do Brasil
Imagem: Iwi Onodera/UOL

O início da manhã foi de certa tensão para ela e a sócia, Raquel Braga, 37, que tiveram de se desdobrar para atender a uma demanda inesperada. A televisão na vitrine, por exemplo, foi uma solução encontrada para não deixar as torcedoras na mão. "Tinham muitas pessoas do lado de fora do bar que não conseguiram entrar. Então a gente teve que colocar essa televisão para que todas pudessem assistir ao jogo juntas", explicou.

O público parecia não ligar para a superlotação, preferindo alimentar um clima geral de sororidade. A atacante Cristiane Rozeira, que já estreou como artilheira do Mundial, era uma das favoritas da torcida. Mas havia gritos e animação para todo o time. Até a chegada de uma porção de comida virava motivo para aplausos.

"Foi incrível ver a quantidade de meninas torcendo aqui fora. Vieram vários caras muito legais também. Eles ajudaram bastante, todo mundo muito respeitoso", comentou Nina. O Das surgiu em janeiro deste ano como um espaço seguro para mulheres curtirem tranquilamente a noite de São Paulo.

Fãs de futebol, Nina e Raquel já planejam os próximos jogos, com estoque reforçado. "Com certeza nas próximas transmissões a gente vai melhorar os pontos que deram errado, essa foi nossa primeira. Não deu para curtir o jogo, porque a gente não parou um minuto. Mas no fim deu tudo certo e todas ficaram felizes. Que venham os próximos!", disse Nina. O Das planeja reunir torcedoras em todos os jogos do Brasil e algumas partidas adicionais das fases eliminatórias até a final.

A seleção brasileira volta a campo na quinta-feira, às 13h, contra a Austrália.

Cartaz da Puta Peita, marca de peças de roupa e decoração com slogans de empoderamento feminino - Iwi Onodera/UOL
Cartaz da Puta Peita, marca de peças de roupa e decoração com slogans de empoderamento feminino
Imagem: Iwi Onodera/UOL

Mais Futebol