Topo

Seleção Brasileira feminina de futebol


Cortada da seleção por lesão, Erika decide permanecer na França com colegas

Rener Pinheiro / MoWA Press
Erika, zagueira da seleção feminina do Brasil Imagem: Rener Pinheiro / MoWA Press

Ana Carolina Silva

Do UOL, em Montpellier (França)

2019-06-12T04:00:00

12/06/2019 04h00

A experiência dos 31 anos de Erika falou mais alto. Mesmo depois de ser cortada da seleção brasileira feminina por lesão muscular na perna esquerda, a zagueira decidiu permanecer concentrada com o restante da delegação na França para apoiar as companheiras.

A informação foi dada ao UOL Esporte pela comissão técnica da seleção, que afirma que Erika só irá embora se e quando quiser. Enquanto isso, a atleta faz tratamento para a lesão e é acompanhada pelos mesmos profissionais que já cuidavam de sua entorse no tornozelo.

Em contato com a reportagem, o Corinthians, clube que a zagueira defende desde agosto de 2018, confirmou que foi avisado sobre esta decisão e autorizou a permanência em solo francês durante a participação do Brasil na Copa do Mundo feminina.

No treino de ontem (11), realizado em cidade próxima à Montpellier, a veterana se sentou no gramado e assistiu ao treinamento das colegas - incluindo Daiane, convocada como sua substituta. Vale destacar que este é o segundo Mundial consecutivo que Erika perde por lesão.

"Nós perdemos a Erika, uma atleta extremamente experiente. Ela teve uma evolução muito grande, jogou aqui na França [no PSG], e o momento dela no Corinthians era muito bom. Nos últimos jogos em que esteve conosco, ela participou como titular", lamentou Vadão na última entrevista coletiva.

Em 2015, a zagueira havia sido convocada no lugar da lesionada Bruna Benites, mas, assim como neste ano, foi cortada antes da estreia. Curiosamente, Benites também não disputa o torneio em 2019 por lesão. O Brasil enfrenta a Austrália na quinta-feira (13), às 13h (de Brasília), no Stade de la Mosson.

Mais Seleção Brasileira feminina de futebol