Topo

CSA

CSA anuncia que pedirá impugnação de jogo com Fla por pênalti não marcado

ALEX FARIAS/PHOTOPRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
Lance envolvendo o volante Willian Arão gerou polêmica na partida Imagem: ALEX FARIAS/PHOTOPRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Do UOL, em São Paulo

2019-06-13T02:00:35

13/06/2019 02h00

Indignada após a derrota para o Flamengo, por 2 a 0, no Estádio Mané Garrincha, em Brasília, a diretoria do CSA se manifestou com uma nota em seu site oficial dizendo que pedirá a impugnação do duelo válido pela 9ª rodada do Campeonato Brasileiro. O time alagoano reclama de um suposto pênalti não marcado aos 33min do primeiro tempo, em que a bola toca na mão de William Arão dentro da área após chute de Apodi.

O lance aconteceu quando o jogo ainda estava 0 a 0 e o árbitro da partida, Douglas Marques das Flores (SP), paralisou o duelo por cerca de cinco minutos e 30 segundos para analisar a jogada com a ajuda do VAR. Douglas não anotou a penalidade e foi alertado pelo árbitro de vídeo para revisar o lance. Após ouvir a explanação do auxiliar e ver as imagens na tela do VAR, o juiz considerou o toque na mão de Arão involuntário e manteve a decisão de não marcar o suposto pênalti.

Reprodução
Site do CSA estampa manchete com a nota sobre o pedido de impugnação Imagem: Reprodução

O responsável pelo VAR no estádio Mané Garrincha, em Brasília, foi Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral, que também pertence ao quadro da Federação Paulista de Futebol.

O Flamengo venceu a partida com gols de Vitinho e Gabriel Barbosa, marcados na segunda etapa, e subiu provisoriamente para a terceira colocação, com 17 pontos. Já o CSA permanece na vice-lanterna, com apenas 6 pontos, podendo ser ultrapassado pelo Avaí, que enfrenta o Palmeiras no complemento da rodada nesta quinta-feira.

Confira abaixo a nota oficial do CSA:

"A diretoria do Centro Sportivo Alagoano informa que vai colher as imagens da partida contra o Flamengo, ocorrida nessa quarta-feira (12). O árbitro paulista Douglas Marques das Flores não marcou uma penalidade para o CSA.

O departamento jurídico vai tomar todas as medidas cabíveis para entrar com uma ação no STJD com um pedido de impugnação do jogo. Foram cinco minutos e meio de paralisação da partida para análise do lance no VAR, mas mesmo assim não foi assinalado a penalidade máxima".