Topo

Futebol


Everton diz ter oferta, mas Grêmio nega. Arsenal é um dos interessados

Pedro H. Tesch/AGIF
Imagem: Pedro H. Tesch/AGIF

Jeremias Wernek e Pedro Ivo Almeida

Do UOL, em Porto Alegre e São Paulo

13/07/2019 21h04

Everton Cebolinha diz ter oferta concreta para deixar o Grêmio e a saída pode ocorrer nas próximas horas. Hoje (13), depois do jogo contra o Vasco, o camisa 11 afirmou que a presença em partida diante do Bahia, na quarta-feira, é uma incógnita. Minutos depois, a diretoria do clube gaúcho afirmou não ter propostas, contudo manteve brecha para transferência. A lista de interessados no atleta é grande e o Arsenal é dos times que fizeram sondagem.

O interesse do Arsenal foi noticiado pelo globoesporte.com e confirmado ao UOL Esporte.

"É uma incógnita (presença no próximo jogo). Realmente. Não sei o que pode acontecer. Quanto mais vai passando o tempo, mais as coisas vão se afunilando. É esperar. Tenho proposta, não posso falar o clube. Não garanto que jogo na quarta-feira contra o Bahia, vamos ver", disse Everton, logo após o apito final de Grêmio 2 x 1 Vasco, pela décima rodada do Campeonato Brasileiro.

O Arsenal iniciou contatos ainda durante a Copa América, onde Everton foi de reserva a xodó e artilheiro. Edu Gaspar, ex-diretor da seleção brasileira, assumiu cargo no clube inglês e ajudou a encorpar o relatório inglês sobre o jogador.

"O Grêmio, vou repetir para ficar bem claro, não tem nada para avaliar. O Grêmio não tem nada. Não se conjectura. Não se trabalha em cima do que não se tem. Eu mantenho contato frequente com o agente do jogador, ele tem sido leal, mas não temos nada. O Grêmio não tem proposta para avaliar pelo Everton. Pode ser situações que não chegaram aqui? Pode. Se vai ter proposta por ele? Acho que ele é desejo de compra de vários clubes", disse Romildo Bolzan Jr., presidente do Grêmio.

Aos 23 anos, Everton é artilheiro do Grêmio na atual temporada. Em 2018 ele já havia sido goleador do time, assumindo protagonismo que antes era de Luan.

O Grêmio detém 50% dos direitos econômicos de Everton e sonha com 40 milhões de euros por essa fatia, naquilo que o próprio Bolzan Jr. chamou de 'maior negócio de todos os tempos'.

Mais Futebol