Topo

Presidente do Grêmio cobra Diego Tardelli: "Precisa dizer se quer ficar"

Pedro H. Tesch/AGIF
Imagem: Pedro H. Tesch/AGIF

Do UOL, em Porto Alegre

13/07/2019 20h26

Ausente pela segunda partida consecutiva, Diego Tardelli foi cobrado publicamente pelo Grêmio. Hoje (13), depois da partida contra o Vasco, o atacante foi assunto nas entrevistas pós-jogo e recebeu um ultimato público. Nas palavras de Romildo Bolzan Jr., presidente gremista, o jogador precisa dizer se quer ou não seguir em Porto Alegre.

Aos 34 anos, Tardelli chegou ao Grêmio em fevereiro e até agora não deslanchou. Longe do time titular, ele também ficou fora dos jogos com Bahia e Vasco.

A coluna De Primeira mostrou que Diego Tardelli não gostou da bronca que recebeu de Renato Gaúcho no treino de segunda-feira. O treinador rebateu a informação, mas repassou aos dirigentes a manifestação definitiva sobre o caso.

"O problema do Tardelli o presidente vai explicar melhor. Essa pergunta tem que ser feita ao presidente, ele vai explicar melhor essa novela. O que não posso aceitar é um ou outro falar sem saber o que está acontecendo. Vocês vão poder perguntar ao presidente e, quem sabe, a gente finalize essa novela. Não é por falta do treinador, do clube, de querer que ele jogue. Não tem uma pessoa aqui que não quer que ele jogue. O motivo o presidente explica depois para vocês", disse Renato.

Minutos depois, Romildo Bolzan Jr., presidente gremista, subiu o tom.

"O Grêmio fez um grande investimento mesmo, fez um investimento e espera dele posição de protagonismo. Questão salarial às vezes é totalmente irrelevante se há solução em campo. Jogador gosta de ver solução, grupo gosta de solução. Se um joga bem e resolve, todos ganham. É assim que estamos tratando o tema e é assim que chegamos a um ponto em que temos de definir. Agora é ele que tem de dizer se quer ficar e como quer ficar. Se quer ficar totalmente identificado com o clube, com a busca por bons desempenhos, ótimo. Se não quiser ficar ou achar que está ruim, não vamos segurar ninguém. A bola não está conosco, está com o jogador. Ele precisa se resolver e nos dizer se vai ficar. Se ele não quiser, não tem problema. Só nos diga de uma vez por todas", declarou o dirigente.