Topo

Futebol


Eusébio campeão no Pará nos anos 60? Remo assume erro em ação de marketing

Napoleão de Almeida

Colaboração para o UOL

16/07/2019 17h46

O português Eusébio, maior jogar da história de Portugal até Cristiano Ronaldo, foi campeão estadual no Pará em 1968 pelo Remo? Um painel exibido no Baenão, estádio reaberto pelo clube paraense no último sábado - 2 a 2 com o Luverdense pela Série C - atesta que Eusébio defendeu o clube e até levantou a taça estadual nos anos 60, o que não é verdadeiro.

A imagem viralizou na web a partir da postagem de um perfil que acompanha o clube no Twitter.

O UOL Esporte procurou o Remo para saber qual a origem do painel. Em contato com a reportagem, a assessoria explicou que se trata de uma ação promocional conjunta com uma cervejaria e que pretende demonstrar a história do clube através de ídolos do futebol que jogaram em Belém em partidas do Remo.

A foto de Eusébio com a camisa azulina é real, mas ele não jogou pelo clube de forma oficial, tampouco foi campeão estadual. "Foi um erro do parceiro na confecção do banner", confirmou a assessoria.

Eusébio vestiu a camisa do Remo em um amistoso entre o clube e o Benfica, disputado no Baenão em 8 de agosto de 1968. Os Encarnados eram então tricampeões portugueses e haviam ganho o bi da Liga dos Campeões entre 1961 e 1962. Ele posou para fotos com a camisa do Remo, mas não foi o único.

Em 1965 o Santos de Pelé visitou o Baenão, também para um amistoso, vencido pelos paulistas por 9 a 4. Pelé fez cinco gols na partida em que entrou em campo vestindo a camisa do Remo, em retribuição à recepção dos remistas. Há um banner com Pelé com a camisa azulina no estádio.

Reaberto após cinco anos, o Baenão - oficialmente Estádio Evandro Almeida, mas que fica na Travessa Antônio Baena, rua de Belém - passou por uma reforma para sua reabertura. Os painéis de Eusébio e Pelé fazem parte de uma coleção que ainda tem Julio Cesar Uri Geller, ex-Flamengo, e Luís Muller, ex-São Paulo, entre outros.

Mais Futebol