Topo

Bryan Ruiz completa um ano no Santos e segue encostado esperando negociação

Bryan Ruiz treina com o elenco principal do Santos - Ivan Storti/Santos FC
Bryan Ruiz treina com o elenco principal do Santos Imagem: Ivan Storti/Santos FC

Eder Traskini

Colaboração para o UOL, em Santos

17/07/2019 04h00

O meia Bryan Ruiz continua apenas treinando no Santos, longe dos planos do técnico Jorge Sampaoli e com o futuro indefinido. Contratado em julho do ano passado, o costarriquenho completou, no último dia 11, um ano no Peixe e vive o pior momento de sua carreira.

Contratado com a pompa de ser o camisa 10 tão procurado pelo Santos, Ruiz fez apenas 13 jogos com a camisa alvinegra, todos no ano passado. Já na pré-temporada deste ano, o meia não suportou o ritmo intenso do técnico Jorge Sampaoli e, com dores nas costas, pediu para ser negociado.

De lá para cá passou um tempo afastado do elenco principal e só retornou aos treinamentos com o grupo perto da disputa da Copa Ouro com a seleção da Costa Rica. No torneio, participou de quatro jogos, sendo titular em apenas dois, e anotou um gol de pênalti nas quartas de final diante do México, quando a Costa Rica acabou eliminada.

Mesmo assim, o presidente José Carlos Peres afirmou que o costarriquenho atraiu interesse de clubes do México e da MLS, liga dos Estados Unidos. Na opinião do mandatário, Ruiz fez uma grande Copa Ouro e Peres chegou a dizer que o meia foi eleito o melhor jogador do torneio, mas na verdade o prêmio foi para o atacante Raúl Jiménez, do México.

"Empresários estão trabalhando para colocá-los em um clube. Tem alguns clubes interessados. Bryan Ruiz foi considerado o melhor jogador da Copa Ouro. Arrebentou contra o México, fez o diabo. É de alta performance. Pode jogar uma liga americana, cai como uma luva. Três clubes do México e um da MLS ficaram interessados", disse Peres em entrevista coletiva no início do mês.

Até aqui, no entanto, não houve avanço nas tratativas. O Peixe espera negociá-lo em um futuro breve para aliviar a folha salarial do elenco. Hoje, Bryan Ruiz tem o quarto maior salário em carteira do Santos, atrás apenas de Uribe, Soteldo e Cueva.

O meia não entra em campo pelo Peixe desde novembro do ano passado, quando foi titular na derrota por 1 a 0 para a Chapecoense, pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro da última temporada. Após a Copa Ouro, Bryan Ruiz continuou treinando com o elenco principal, mas longe dos planos de Sampaoli.