Topo

Futebol


R.Oliveira encerra jejum, Atlético-MG vence, e Flu pode entrar na degola

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

10/08/2019 22h57

Jogando no Independência, o Atlético-MG fez o dever de casa e venceu o Fluminense por 2 a 1. A partida, válida pela 14ª rodada, encerrou os jogos de hoje no Brasileirão. Cazares e Ricardo Oliveira, dando fim a uma seca de 15 jogos, marcaram para o Galo. Nenê descontou para o Fluminense já no final do jogo.

Com o resultado, o Atlético voltou a igualar os mesmos 27 pontos do Flamengo, que venceu o Grêmio, mas segue em quarto lugar por causa do saldo de gols. O Flu permanece com 12 pontos e dorme na 16ª colocação, mas pode cair para o Z-4 amanhã se o Cruzeiro vencer o Avaí.

Quem foi bem: Cazares cresce e Réver mostra segurança

Cazares começou a partida sumido, aparecendo pouco enquanto seu time passava sustos lá atrás. Mas quando o Galo encaixou a marcação, seu camisa 10 passou a se destacar, principalmente porque teve mais espaço para distribuir bons passes e marcar seu gol. Menção honrosa também para Réver, que começou o jogo com dificuldades, mas evoluiu em campo e ainda deu ótimos lançamentos.

Quem foi mal: Nenê faz gol de honra, mas erra em lance crucial

O Fluminense já havia recebido um duro golpe no final do primeiro tempo com o gol do Atlético e a saída de Pedro. Na etapa final, Nenê entrou em campo, mas errou um passe na saída de bola que terminou no gol de Ricardo Oliveira, que dificultou muito a reação carioca. Depois disso, o meia se esforçou no ataque e ainda marcou o gol de honra do Flu, insuficiente para impedir a derrota. Após o apito final, ele ainda recebeu o vermelho por reclamação.

Pedro se machuca no último lance do primeiro tempo e deixa o jogo

Depois de superar uma lesão grave no ano passado, o atacante Pedro busca recuperar seu bom futebol no Fluminense. Mas a noite não foi boa para o jovem atacante. Ele teve algumas chances na primeira etapa e assustou a torcida da casa, mas acabou sentindo a coxa direita aos 49 minutos do primeiro tempo. Segundos mais tarde, o juiz encerrou o primeiro tempo e João Pedro se dirigiu com os titulares para os vestiários do Independência.

Troca de passes do Flu deixa o Galo perdido

O Fluminense adotou o DNA de Fernando Diniz desde os primeiros segundos. Com troca de passes bem rápidas, o Tricolor conseguiu se infiltrar com facilidade na área atleticana, algo que pouco aconteceu nos últimos jogos do Galo. A movimentação intensa deslocava os defensores do Atlético com frequência, abrindo espaços e quebrando linhas. Quando não era por terra, o Flu assustava pelo alto. Por causa da falta de pontaria ou das boas defesas de Cleiton, a equipe ficou sem gols antes do intervalo.

Juiz deixa apito cair e quase se complica

Um lance curioso quase complicou o árbitro Wilton Pereira Sampaio. Ricardo Oliveira ganhou uma disputa pelo alto com Nino, que reclamou de falta. Wilton parecia estar disposto a marcar a infração do atacante, mas deixou o apito cair enquanto Ricardo invadia a grande área. Por sorte, o camisa 9 adiantou demais a bola e a jogada não terminou em gol.

Galo vence duelo tático e sai na frente

A postura e a característica do Fluminense deixaram o jogo muito interessante. A equipe conseguiu envolver o Atlético, que levou alguns sustos e demorou para ajustar sua marcação. Mas o Galo respondeu avançando suas linhas e fazendo pressão na saída de bola, forçando até alguns chutões do adversário. Além disso, o Atlético aproveitou a marcação alta para explorar os lançamentos longos. Após desperdiçar boas oportunidades (além de boas defesas de Muriel), os anfitriões saíram na frente com Cazares, pegando uma sobra dentro da área e batendo firme para marcar.

Ricardo Oliveira tira 'zica brava' de 15 jogos

Parecia que seria mais uma daquelas noites que Ricardo Oliveira passaria em branco. Sem marcar há 15 jogos, ele teve as mais variadas oportunidades. Uma adiantada na bola, algumas boas defesas de Muriel e até o azar impediram o gol no primeiro tempo. Mas na saída errada de Nenê, Elias roubou a bola e Ricardo pegou bonito, da entrada da área, para fazer o segundo do Galo no início da etapa final. Querido por todo o grupo, o camisa 9 viu o banco de reservas cruzar o campo todo para comemorar com ele.

Reservas iniciam reação, mas Fluminense fica no quase

Mesmo sofrendo o segundo gol no início da etapa final, o Fluminense não deixou de atacar. O jogo ficou aberto e o Atlético desperdiçou algumas chances de marcar o terceiro. Próximo dos acréscimos, João Pedro fez boa jogada e Nenê chegou livre para marcar seu primeiro gol com a camisa tricolor. Nos últimos minutos, o Flu ainda tentou um abafa, mas já não havia mais tempo. 2 a 1 placar final.

Flu atua com tarja preta no braço

Em luto pela morte de Altair Gomes, ex-lateral esquerdo que fez mais de 500 jogos pelo Fluminense e foi campeão mundial com a Seleção, em 1962, os jogadores do time carioca atuaram com uma fita preta no uniforme.

ATLÉTICO-MG x FLUMINENSE

Motivo: 14ª rodada do Brasileirão
Data/Hora: 10/08/2019, às 21h (de Brasília)
Local: Independência, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO)
Assistentes: Fabrício Vilarinho da Silva (GO) e Bruno Raphael Pires (GO)
VAR: Heber Roberto Lopes (SC)

GOLS: Cazares, 41'1ºT (1-0); Ricardo Oliveira, 5'2ºT (2-0); Nenê, 43'2ºT (2-1)
Cartões amarelos: Vinicius, Patric, Geuvânio, Otero (CAM), Wellington Nem, Digão, Nenê (FLU)
Cartão vermelho: Nenê (FLU)

ATLÉTICO-MG: Cleiton; Patric, Réver, Igor Rabello e Fábio Santos; Ramón Martínez, Elias; Cazares (Geuvânio), Vinicius, Chará (Otero); Ricardo Oliveira (Alerrandro). Técnico: Rodrigo Santana.

FLUMINENSE: Muriel; Igor Julião, Nino, Digão e Caio Henrique; Allan, Daniel (Wellington Nem) e Ganso; Marcos Paulo (Nenê), Yony González e Pedro (João Pedro). Técnico: Fernando Diniz.

Errata: o texto foi atualizado
Ao contrário do que foi informado na ficha técnica, Nenê é jogador do Fluminense e não do Atlético-MG
ESPN, Ei PLus e Fox Sports

Assista aos jogos e programas de ESPN, EI Plus e Fox Sports sem TV a cabo.

Mais Futebol