Topo

Seleção Brasileira


Sem jogar e em crise no PSG, Neymar vê volta à seleção ameaçada

Torcedores do PSG levaram faixa escrito "vaza, Neymar" para estreia do clube no Campeonato Francês - Franck Fife/AFP
Torcedores do PSG levaram faixa escrito "vaza, Neymar" para estreia do clube no Campeonato Francês Imagem: Franck Fife/AFP

Bruno Grossi

Do UOL, em São Paulo

12/08/2019 12h00

A estreia do Paris Saint-Germain no Campeonato Francês, que terminou com vitória por 3 a 0 sobre o Nîmes na tarde de ontem, escancarou a crise que paira sobre Neymar. O astro foi hostilizado em faixas e cantos da torcida do PSG e mais uma vez não entrou em campo. O cenário pode interferir até no futuro do atacante na seleção brasileira.

Na manhã desta sexta-feira, na sede da CBF, Tite vai convocar 23 jogadores para os amistosos de setembro contra Colômbia e Peru, nos Estados Unidos. Já havia certa preocupação com atletas que tiveram pré-temporada tardia na Europa após o título da Copa América. Esse receio aumenta com Neymar, já que o craque não foi utilizado em nenhum amistoso ou jogo oficial pelo PSG desde então.

A comissão técnica ainda não fala sobre o assunto - e só deve comentar sobre qualquer jogador na sexta -, mas há um debate sobre a coerência de uma convocação de Neymar neste momento, sem que ele esteja em atividade.

O futuro indefinido do jogador, que envolve ainda uma possível saída conturbada do PSG e rejeição das torcidas de clubes interessados, é mais um risco de turbulência para a seleção brasileira. Neymar tem acumulado episódios polêmicos na carreira, e a CBF trabalha para que o ambiente do time canarinho seja mais calmo e profissional.

O bom desempenho da seleção na campanha do título da Copa América, quando Neymar acabou cortado por lesão, é um ponto de segurança para avaliar uma nova convocação sem o astro.

Justiça arquiva inquérito após denúncia de estupro contra Neymar

Band News

Mais Seleção Brasileira