Topo

Jean Mota se arrepende de desabafo e pede desculpa a Sampaoli e elenco

Jean Mota concede entrevista coletiva no CT Rei Pelé, do Santos - UOL
Jean Mota concede entrevista coletiva no CT Rei Pelé, do Santos Imagem: UOL

Eder Traskini

Colaboração para o UOL, em Santos

13/08/2019 15h33

O meia Jean Mota, do Santos, pediu para conceder entrevista coletiva na tarde de hoje no CT Rei Pelé para se posicionar após o desabafo na saída do Morumbi depois da derrota por 3 a 2 para o São Paulo. O jogador disse que se arrependeu das declarações pós-clássico e pediu desculpas ao técnico Jorge Sampaoli e ao elenco do Peixe.

Jean disse que estava insatisfeito com a reserva e não sabia o motivo de ter saído do time. Ele ainda afirmou que existiam bastidores que não chegavam até ele e reclamou da falta de comunicação com o presidente José Carlos Peres. Hoje reconheceu que as conversas deveriam ter sido internas.

"Tenho convicção de que não era o momento. Como ser humano, a gente erra. Estava de cabeça quente. Falei de uma maneira, foram interpretadas de outra. Estou aqui para esclarecer. Poderia ter chegado no presidente e na diretoria e ter conversado. Tudo o que se fala, volta. Sampaoli foi o cara que me deu total apoio desde que chegou. Trouxe de volta minha confiança. Dei inúmeras entrevistas na minha boa fase. Essa crítica não era para ele", afirmou.

O meia santista disse que se arrependeu das declarações e teve uma conversa com o técnico Jorge Sampaoli depois da repercussão. Ele afirmou ter pedido desculpas tanto ao comandante quanto ao elenco do Peixe.

"Me arrependo. De cabeça quente não é lugar. Vamos resolver a situação, para ficar ou sair. Tive conversa com Sampaoli e ele entendeu que não foi para ele. Ele me bancou, era para eu ter sido emprestado. Terei conversa com o presidente. Tenho contrato até 2022, minha intenção é ficar aqui. Estamos em bom momento, conversei com os jogadores depois da entrevista, pedi desculpa a todos. Querendo ou não, fica um mal-estar. Não podemos estragar o ambiente que está bom. O foco é o Cruzeiro e não pode nos abalar", disse.

O Santos volta a campo neste domingo, às 16h, quando enfrenta o Cruzeiro, no Mineirão, em Belo Horizonte-MG, pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Peixe é líder do torneio com 32 pontos.