Suspeito em caso de estupro, Jobson é transferido para presídio em Marabá

  • Vitor Silva / SSPress

    Jobson com a camisa do Botafogo em 2015

    Jobson com a camisa do Botafogo em 2015

O atacante Jobson foi transferido neste sábado (25) da carceragem de Conceição do Araguaia, no sul do Pará, para o presídio de Marabá, no sudeste do estado, onde vai ficar até sua audiência com a Justiça. O atleta foi preso na última quinta-feira (23), acusado do estupro de quatro adolescentes - uma de 12 anos, outra de 13 e duas de 14.

Jobson também é suspeito de um quinto caso de estupro, ainda sendo investigado pela polícia. O atleta de 28 anos não ofereceu resistência em sua prisão e foi levado em uma viatura até a delegacia de Conceição do Araguaia, onde estava preso até a manhã deste sábado.

Segundo uma nota divulgada pela assessoria da Polícia Civil do Pará, o inquérito policial foi instaurado há uma semana, após uma das vítimas, de 13 anos, denunciar que fotos suas em situações pornográficas estariam circulando nas redes sociais.

A jovem afirmou que Jobson teria aliciado a menor em Conceição do Araguaia, querendo levá-la até sua chácara, no Tocantins, com mais três garotas. Já no local, as adolescentes teriam sido embriagadas, entorpecidas e estupradas.

O jogador responde também a um processo criminal por ameaça, injúria e difamação de uma ex-cunhada, que teria acontecido em 2013. Por isso, pode ser condenado a até dois anos de detenção e pagamento de indenização de R$ 100 mil.

Jobson está suspenso do futebol profissional até 2019, após punição imposta pela Federação Saudita de Futebol, por ter se negado a fazer um exame antidoping, segundo o Al Ittihad. A Fifa deu validade mundial à pena, e o jogador, assim, só voltaria a jogar aos 31 anos.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos