Luta para emagrecer e desejo de seguir no Corinthians: Cássio faz desabafo

  • Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians

    Cássio de início à sua sexta temporada no Corinthians

    Cássio de início à sua sexta temporada no Corinthians

Para quem acompanha o dia a dia dos treinamentos do Corinthians no CT Joaquim Grava, a primeira impressão foi nítida: Cássio se reapresentou para 2017 bem mais magro e disposto fisicamente do que foi no ano passado, quando pela primeira vez em cinco temporadas no clube perdeu a posição de titular. 

Para o sexto ano no clube, a tendência era que o camisa 12 seguisse no banco, mas uma lesão de Walter mudou os planos do técnico Fabio Carille, que confiou no ídolo e por enquanto está colhendo bons frutos: em quatro partidas, o time sofreu apenas um gol, e já passou em branco nas últimas três atuações, incluindo a estreia no Campeonato Paulista.

Nesta segunda-feira, Cássio desabafou sobre seu momento no Corinthians. Citou a luta que foi para perder peso e manter atividades durante a pré-temporada, explicou os problemas que o fizeram perder espaço em 2016, como a morte da avó que foi a responsável por sua criação e também lembrou de um pedido que fez aos seus empresários no fim do ano passado: nem abrir conversas com outros clubes, mesmo com a reserva. A razão? Recuperar a condição de titular e o carinho do torcedor alvinegro.

"Não (chegaram propostas) porque falei para o meu empresário que eu não queria sair. Chegou no final do ano e eu falei que eu iria ficar aqui para brigar pela posição. Não posso desrespeitar o Walter, o Matheus e o Caique. Tenho respeito por eles, mas dentro de campo vou buscar meu espaço e eles o deles. Não é porque ano passado terminei no banco que eu iria baixar a guarda. Continuei trabalhando forte para buscar meu espaço, mas é sempre no intuito que tenho uma história muito bonita aqui no Corinthians. Tenho total condição de fazer ela ficar ainda maior. De ganhar títulos, de ter conquistas. Isso depende de mim e da equipe toda também, estamos no mesmo objetivo. É trabalhar forte que as coisas vão acontecer automaticamente", explicou o camisa 12, que soma cinco títulos em cinco anos no Corinthians.

Em boa fase técnica, Cássio aos poucos supera seu pior momento com a camisa do Corinthians. Momento, aliás, que teve mais a ver com a parte extracampo do que com as falhas acumuladas ao longo das competições.

"Acho que motivação nunca vai faltar porque eu jogo no Corinthians, um dos maiores clubes do Brasil. Mas de repente eu me expressei mal e baixei a guarda em algum momento. Vocês enxergam somente a parte de campo, mas a parte da família não. Para mim foi muito difícil, todo mundo sabe que eu perdi minha avó, que me criou. Até eu me adaptar, acabei saindo do time. Para mim foi bem duro esse golpe. Eu demorei um pouco, até dei umas entrevistas muito mal e falei coisas que não deveria. Me arrependo de ter feito isso e me desculpei com as pessoas depois. Essa mentalidade de voltar bem, de voltar a ser o titular, já veio do ano passado. Esse mês quando eu saí de férias já tinha uma meta traçada de treinamentos", disse Cássio, que batalhou para perder o peso ganho ao longo do último ano.

"Estou no meu peso ideal, já perdi o que tinha que perder. Era uma coisa que era muito cobrada, mas faltava eu, que era a pessoa, me conscientizar que isso era muito importante para mim. Acho que eu consegui, juntamente com a ajuda da minha noiva que mora comigo. Ela me ajuda muito nesse sentido. Nas férias minha mãe fazia uns banquetes de comida e eu estava na minha dieta lá, segurando, mas não adianta. Posso dizer que tive que abrir mão de algumas coisas para chegar melhor fisicamente e entrar melhor na pré-temporada. É apenas um começo. Estou muito confiante que esse ano vai ser um grande ano. É passo a passo", frisou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos