Corinthians: Com coaching, Sheik voltou mais calmo e preparou aposentadoria

  • Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

    Emerson Sheik é homenageado pelo Corinthians ao lado de Danilo

    Emerson Sheik é homenageado pelo Corinthians ao lado de Danilo

Emerson Sheik surpreendeu em sua volta ao Corinthians no início desta temporada. Não só pelo que conseguiu demonstrar dentro de campo, mesmo tendo completado 40 anos em setembro. O que também chamou a atenção foi o jeito "mais calmo" do irreverente jogador, que acumulava polêmicas ao longo da carreira.

Leia mais:

Engana-se quem pensa que Sheik retornou mais contido apenas por causa da idade. O atacante teve o auxílio de uma empresa de coaching para ajudá-lo em sua reta final de carreira e também para prepará-lo para a aposentadoria. Ele fará sua despedida após o treino da manhã desta sexta-feira e analisa assumir algum cargo diretivo no Corinthians.

"Nós colaboramos para isso (acalmaria de Sheik), mas o trabalho de coaching depende muito do cliente também, e ele é muito comprometido e engajado", contou Amanda Ciaramicoli, uma das sócias da Performa Coaches.

Sheik conheceu a Performa Coaches no ano passado, quando defendia a Ponte Preta, que contratou o serviço da empresa para a reta final do Brasileirão - a Macaca acabou sendo rebaixada. Desde então, o jogador passou a fazer trabalhos individuais para alcançar metas pessoais a curto, médio e longo prazos.

"Todo trabalho de coaching é presente e futuro. O início do trabalho foi sempre pensando em como ele se imaginava daqui a alguns anos. No começo eram metas normais como atleta, de estar na idade dele e entregar um bom futebol, porque ele queria jogar bola e buscávamos esse foco no alto desempenho. E tem outras metas que mantemos em sigilo, mas é basicamente essas questões do dia a dia, de traçar os objetivos, de ser melhor, de ter uma mudança de comportamento. Ele queria realmente", explicou Camila Albuquerque, a outra sócia da empresa.

"O coaching de uma forma geral ajuda muito nessa parte de traçar metas a longo prazo. Desde que nós começamos o trabalho com o Emerson, já estava no radar isso (de aposentadoria), de como vai ser o pós (carreira)", completou Amanda.

O trabalho realizado com Sheik desde novembro do ano passado é feito em sessões uma vez por semana, de preferência - mas, por conta da rotina, podem acontecer em um intervalo de até 15 dias. Para atletas, as coaches calculam de 15 a 18 sessões para o objetivo ser atingido.

Sheik já passou pela primeira etapa, que era focada na performance dentro de campo, além da parte comportamental. Depois disso, a meta passou a ser o sucesso no pós-carreira de jogador. Essa nova fase começa nesta sexta, após sua última entrevista coletiva como atacante do Timão, e ele quer estar preparados para os desafios que virão pela frente.

"Iniciei o processo de coaching em novembro de 2017 para um objetivo específico. Na época alcancei o que queria, mas o fato é que quanto mais evoluímos, mais queremos evoluir. A nossa vida é cheia de mudanças, e por esse motivo decidi continuar com o processo. A Amanda e a Camila tem me ajudado bastante principalmente neste momento tão importante da minha carreira. Novos desafios estão chegando, e acho importante me preparar cada vez mais e continuar entregando meu melhor, além de evoluir como pessoa e como profissional. É um trabalho diferente, me ajuda a ver as coisas de uma outra forma, a compreender o que realmente é importante, a coerência dos acontecimentos com meus valores, a tomar decisões e usar minha inteligência emocional a meu favor", disse Sheik.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos