Rodrigo Caio detona Aguirre e diz que perdeu um pouco da paixão pelo SP

  • Ale Cabral/AGIF

    Embora ainda tenha contrato até o fim de 2021, R. Caio espera se transferir para um clube europeu

    Embora ainda tenha contrato até o fim de 2021, R. Caio espera se transferir para um clube europeu

Em entrevista ao programa "No Ar com André Henning", do "Esporte Interativo", Rodrigo Caio revelou uma rusga com Diego Aguirre e afirmou que não é mais tão torcedor do São Paulo quanto antes.

"Eu perdi muito dessa paixão. Acho que é normal quando você joga no seu time, mas também por tudo o que aconteceu. Isso é nítido. Eu vejo pelo meu pai. Se eu sou roxo, ele é o extremo, e ele não é (mais tão são-paulino). Eu vejo no olho dele. Às vezes a gente está falando do São Paulo e ele muda de assunto. Perdi um pouco por tudo o que passei, mas sempre vou amar e torcer pelo São Paulo. Se o culpado sou eu, no dia que eu sair espero que ganhe muitos títulos", disse o jogador de 25 anos.

Leia também:

O zagueiro classifica 2018 como o pior ano de sua carreira. Ele teve a chance de se transferir para o Real Sociedad (ESP) em janeiro, mas sonhava em disputar a Copa do Mundo e decidiu ficar pelo menos até o meio do ano. Uma lesão no pé esquerdo sofrida na segunda rodada do Brasileirão, no entanto, deixou-o três meses sem jogar e frustrou todos os planos. Foi aí que começaram os problemas com Aguirre.

"Ele não dava abertura, é um cara fechado. O cara não vinha falar comigo. Nos três meses que fiquei na fisioterapia, o cara nunca foi lá perguntar como eu estava. Fiquei sem entender. Quando você monta um time para ser campeão, você tem que dar atenção para todos. Essa é a diferença dos treinadores de alto nível, é a gestão. Eu não via isso. Falo por mim, mas do que vi dos outros também".

Recuperado, Rodrigo Caio foi utilizado por Aguirre em três partidas, em todas, improvisado como lateral-direito. Quando o técnico teve a chance de observá-lo na zaga, na semana que antecedeu a partida contra o Atlético-PR, preferiu treinar o time com Bruno Alves ao lado de Anderson Martins, que estava suspenso. Foi a gota d'água.

"Na quinta o Arboleda voltou da seleção e, com desgaste, não treinou. Ele colocou o Anderson Martins para treinar o tático e não me colocou. Fiquei louco da vida. Na hora que acabou o treino perguntei para o Raí o que tinha acontecido, disse que ali eu entendia que era algo pessoal, porque uma coisa dessas não se faz. Falei para o Raí e para o Lugano que não iria jogar mais de lateral, porque eu não iria ajudar, iria atrapalhar. Se machucassem todos os laterais e precisasse de mim, tudo bem. Mas tinha o Araruna para jogar ali. Contra o Palmeiras eu joguei de lateral-direito, estava bem, mas saí no intervalo. A culpa é de quem por que perdeu? Do Rodrigo, como sempre. Esse era meu pensamento quando eles começaram a me colocar de lateral. Vai dar uma coisa errada e a culpa vai ser minha".

Embora ainda tenha contrato até o fim de 2021, Rodrigo Caio espera se transferir para um clube europeu nesta janela. Nick Arcuri, seu empresário, foi liberado pela diretoria tricolor a buscar interessados.

"Nesse momento não tenho nada concreto. Mudei de empresário recentemente, hoje estou com o Nick Arcuri, e está sendo trabalhado junto com o São Paulo. Acho que tudo tem que caminhar da melhor forma. O São Paulo precisa vender algum jogador, tem algumas possibilidades, e acredito que sou um dos que têm maior possibilidade. Pode não ser pelo valor de um ano atrás (o Real Sociedad ofereceu o valor da multa, 18 milhões de euros), mas pode ser por um valor considerável. Não estou jogando, e o São Paulo tem de ter essa consciência também".

Cria da base e integrante do elenco profissional do São Paulo há oito temporadas, Rodrigo Caio sente-se perseguido pela torcida:

"A culpa de todos esses anos sem ganhar título é do Rodrigo Caio? Se eu estou no elenco todos esses anos é porque segurei a bronca e fiz por merecer. Muitos não aguentaram. Entravam no estádio, o estádio inteiro vaiando... E hoje o jogador é campeão em outros clubes. E o jogador não é ruim. Ou vai falar que o Maicon, do Grêmio, é ruim? É um dos melhores com quem joguei. E saiu como do São Paulo? Chutado. Meus companheiros falam que tenho uma cabeça fora do normal. Às vezes estou só aquecendo e tem gente me xingando".

"Eu sempre coloquei minha cara em todas as situações. O São Paulo perdeu, quem vai dar entrevista? Eu vou dar. Quem vai cobrar alguém? O Rodrigo. Eu nunca tive o respaldo de ninguém sobre isso. O Rodrigo colocou a cara dele, e qual imagem fica para a torcida? Todo o fracasso do São Paulo é culpa de quem? Do Rodrigo Caio. Sempre joguei em alto nível. A cobrança comigo é sempre elevada. Se o Rodrigo Caio está em campo e o time toma dois gols, a culpa é do Rodrigo Caio".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos