MMA

Sem brilho, Belfort volta a vencer no UFC e promete fazer mais cinco lutas

Guilherme Dorini e Pedro Ivo Almeida

Do UOL, no Rio de Janeiro

04/06/2017 00h28

O Fenômeno voltou. Não foi com o nocaute tão esperado pelos torcedores, mas Vitor Belfort voltou a ter o braço erguido dentro do octógono do UFC. Neste sábado (3), na Jeunesse Arena, no Rio de Janeiro, o brasileiro conseguiu suportar os três rounds do combate com Nate Marquardt e venceu o norte-americano por decisão unânime dos juízes - seu primeiro triunfo desta maneira no Ultimate.

"Sem sacrifício, não há glória. Galera, obrigado pelo carinho. Beijo para minha esposa, meus filhos, treinadores, a toda equipe lá no Canadá. A todos que investiram na minha vida e na minha carreira. Sou muito grato a todos que plantaram uma semente na minha vida", disse Belfort ainda no octógono.

"Eu estava muito excitado. Tinha que ter paciência. Conectei muitos bons golpes. Peço desculpa por não ter nocauteado, mas era a volta. Eu esperava um nocaute, mas não veio. Ao menos consegui lutar os três rounds", acrescentou. 

Marcelo de Jesus/UOL
Vitor Belfort voltou a vencer uma luta no UFC Imagem: Marcelo de Jesus/UOL

Belfort não vencia desde 2015, quando nocauteou o hoje aposentado Dan Henderson em um evento realizado em São Paulo. De lá para cá, foi atropelado por Ronaldo Jacaré, em Curitiba, Gegard Mousasi, em Manchester (Inglaterra), e Kelvin Gastelum, em Fortaleza - essa última acabou virando uma luta sem resultado, já que o rival do Fenômeno acabou flagrado em um exame antidoping.

Agora, o futuro de Belfort é incerto. Por contrato, ele ainda possui mais uma luta no UFC. No entanto, ainda não sabe o que acontecerá. No mês que antecedeu o evento, o brasileiro ameaçou se aposentar e até mesmo deixar a organização, mas voltou atrás nos últimos dias e reforçou o desejo de continuar ao lado da companhia comandada por Dana White.

"Acabei de falar para o Firas Zahabi (treinador) que vou dar mais cinco lutas para ele. Vocês vão ter que me aguentar. Vou voltar e me reinventar a cada vez", finalizou.

A LUTA

Marcelo de Jesus/UOL
Belfort tenta golpear Marquardt no UFC 212 Imagem: Marcelo de Jesus/UOL

A luta começou muito estudada, com os torcedores tentando empurrar o brasileiro com gritos de "olê, oolê, olê, olê, Vitor, Vitor". No entanto, foi o norte-americano que começou arriscando. Logo de cara, Marquardt conseguiu levar Belfort ao chão, somando pontos com os juízes. Apostando na guarda fechada, o brasileiro conseguiu segurar o rival até o árbitro mandar os dois lutadores levantarem. Faltando pouco mais de um minuto, Vitor esboçou uma blitz para cima de Marquardt, mas a movimentação não lhe rendeu muita coisa dentro do octógono.

No segundo assalto, Belfort conseguiu conectar uma boa sequência de golpes em Marquardt, que, desnorteado, se escorou na grade, sendo bombardeado pelo brasileiro. Empurrado pelos torcedores, Vitor tentou imprimir um gás mais forte, mas acabou perdendo potência, desperdiçando a oportunidade de acabar com o confronto.

No terceiro e último, com os dois veteranos já desgatados, a luta tomou um rumo morno, com poucos momentos para euforia dos torcedores presentes na arena carioca. No final, Belfort ameaçou uma última blitz para cima do norte-americano, mas conectou poucos golpes efetivos, deixando a luta na mão dos juízes.

JUIZ SE PRECIPITA, E TORCIDA NÃO PERDOA

Marcelo de Jesus/UOL
Erick Silva ficou inconformado com decisão do juiz dentro do octógono Imagem: Marcelo de Jesus/UOL

Na primeira luta do card principal, uma decisão do árbitro irritou a torcida brasileira. Com dois minutos do segundo round, o Erick Silva, que havia vencido o primeiro assalto, sofreu um knockdown de Yancy Medeiros, tentou se defender e voltar para o combate, mas Eduardo Herdy interrompeu precipitadamente, dando a vitória ao havaiano.

Assim que viu a decisão de Herdy, Erick se desesperou, tentou argumentar, mas o fato já estava consumado. A torcida, então, vaiou a decisão anunciada por Bruce Buffer e aplaudiu muito o brasileiro. No Twitter, grandes personalidades do MMA também se revoltaram. "Nossa, ridícula essa intervenção do juiz", publicou Júnior Cigano, ex-campeão dos pesos-pesados do UFC.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Redação
Na Grade do MMA
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Redação
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Na Grade do MMA
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Blog do Ohata
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
UOL Esporte vê TV
Topo