Topo

MMA


Amanda vira rosto do MMA no Brasil e pode seguir rumo de Spider no UFC

Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images
Amanda Nunes: a única mulher campeã em duas categorias na história do UFC Imagem: Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images

Vinicius Castro

Do UOL, em Los Angeles (EUA)

2018-12-31T04:00:00

31/12/2018 04h00

O nocaute avassalador sobre Cris Cyborg não fez de Amanda Nunes apenas a única mulher na história campeã em duas categorias do UFC (galo e pena). O feito mudou de uma vez por todas a brasileira de patamar no esporte e abriu um horizonte desejado por ela e, principalmente, pelo presidente Dana White.

Os 51 segundos de luta, nos quais os presentes no The Forum - histórica arena da Califórnia - perderam o fôlego, transformaram a baiana de 30 anos no rosto do MMA no Brasil. Atualmente, ela é a única brasileira campeã entre todas as categorias do UFC. Nenhum lutador do país ostenta cinturão, enquanto a "Leoa" desfila com dois. E o que isso quer dizer a partir de agora? É a chance perfeita para a dupla Amanda e Dana White no Brasil.

A ideia é a de que a lutadora siga os passos de Anderson Silva quando o MMA explodiu em território nacional. Ao acertar o chute frontal em Vitor Belfort no UFC 126, em 2011, o Spider se transformou na imagem do Brasil no esporte. A febre foi natural, com cada vez mais pessoas acompanhando as edições do evento, entrevistas em programas populares e transmissões em TV aberta. 

É com isso que o UFC sonha para retomar o território no Brasil. E os dois cinturões de Amanda Nunes são a oportunidade perfeita. Construir a idolatria em cima da "Leoa" - promovendo a imagem de maneira inteligente - é o que a principal franquia de MMA do mundo pretende para voltar aos dias de glória no país.

Desde a derrocada de Anderson Silva e de outros lutadores brasileiros - com perdas de cinturões em sequência -, o UFC se mostrou muitas vezes perdido em como trabalhar no país. Amanda deu um presente ao patrão Dana White, que terá reuniões com a campeã em busca de objetivos ousados.

"Ela será uma estrela, prometo isso. As pessoas ficaram loucas com ela. Definiremos os próximos passos", garantiu.

Considerada a maior lutadora de todos os tempos por ter alcançado o histórico feito, Amanda Nunes ainda vive o êxtase da conquista. No entanto, a campeã está pronta para trabalhar na missão do território nacional junto ao presidente da franquia.

"O mais importante é que estou feliz. Sempre estive bem e confiante de que mudaria a minha vida. Fico contente com os planos do Dana. É muito importante isso. Ele agora tem uma campeã em duas categorias. Eu fiz história mais uma vez e só penso em ganhar. Isso é o que me faz forte, é por causa disso que sou atleta. Fico ainda mais feliz em saber que conquistei tudo isso com o meu trabalho", comentou.

Na véspera do Ano Novo, o UFC tem duas certezas. Amanda Nunes foi o nome de 2018 e tudo o que se pensa sobre MMA para 2019 no Brasil passa obrigatoriamente por ela. A história foi escrita e a ideia dos envolvidos é a de que ganhe ainda mais páginas. O futuro dirá.