Topo

Esporte


Remadores tiram a roupa em protesto contra poluição em lago de Brasília

Paulo Anshowinhas

Do UOL, em São Paulo

2014-03-31T06:00:00

31/03/2014 06h00

Remadores e praticantes de stand up paddle de Brasília resolveram protestar contra os riscos da poluição no Lago Paranoá de um jeito diferente. Eles decidiram tirar completamente a roupa e posaram para um calendário fotográfico pelados sobre suas pranchas.

O projeto, encabeçado pelo remador Marcelo Bosi de Almeida, surgiu no final do ano passado, quando foram divulgadas informações sobre a contaminação do Lago Paranoá por derramamento de óleo vindo de uma caldeira de um hospital público da capital federal. 

“Diariamente estamos em contato com esse lago, ele é fonte de vida para nós. Ele tem que ser tão limpo e puro como nossos corpos. Posar nus mostra a importância de cuidarmos não de nossos corpos, mas de todo nosso entorno, e o Lago Paranoá é parte importante dele”, conta Ana Sol, que junto de Marcelo idealizou o calendário com fotos de Kazuo Okubo.

“Da janela do meu estúdio vejo garrafas plásticas, restos de comida, lixo em geral que as pessoas jogam no lago. Esse lixo acumula nas marges e vem bater na minha janela”, conta o fotógrafo, que tem um estúdio instalado próximo ao lago.

Em vez de modelos, os remadores preferiram chamar amigos e parceiros que se voluntariam para posar nus. “São pessoas comuns, que em sua maioria nunca pensaram em se expor dessa forma, mas por ser uma causa que afeta a todos nós decidiram romper com a timidez e tirar a roupa”, conta Ana Sol.

“Esse calendário é  um alerta a todos e uma forma de aproximar a população da questão. Queremos fazer parcerias com instituições que trabalhem com educação ambiental e pesquisas sobre qualidade da água. As pessoas precisam ver, viver e se apaixonar pelo lago, para ajudar a preservá-lo”, completa Marcelo Bosi, que deve vender o calendário ao público por R$ 60, quer servirá para auxiliar em seu projeto de proteção ambiental.

Mais Esporte