Topo

Basquete

LeBron James se manifesta contra H&M, acusada de racismo após anúncio

Nick Wass/AP
LeBron James em ação durante jogo do Cleveland Cavaliers contra o Washington Wizards Imagem: Nick Wass/AP

Do UOL, em São Paulo

09/01/2018 08h59

Tricampeão da NBA, LeBron James foi mais um crítico da Hennes et Mauritz (H&M). A loja de departamento suíça foi acusada de racismo por anúncio em que um menino negro vestia um agasalho que dizia “macaco mais legal da floresta” em inglês.

Conhecido também pelo apelido de "rei", LeBron trocou a frase do agasalho por coroas em imagem postada em sua conta pessoal do Instagram para protestar contra a empresa.

"A H&M nos entendeu errado! E vamos contra ela! Diretamente! Menos de vocês e mais do que eu vejo quando olho para essa foto. Vejo um jovem rei! O regente do mundo, uma força intocável que nunca pode ser negada! Nós, como afro-americanos, sempre teremos de quebrar barreiras, provar que as pessoas estão erradas e trabalhar ainda mais duro para provar nosso lugar. Mas adivinhe: é isso que nós amamos porque os benefícios ao fim da estrada são tão lindos", escreveu LeBron, marcando a conta da H&M e utilizando a frase "amo meu povo" como hashtag.

Alvo de racismo no ano passado, quando se sagrou vice-campeão da NBA pelo Cleveland Cavaliers, LeBron James tem médias de 27,2 pontos, nove assistências e 8,2 rebotes por exibição nesta temporada. Sua equipe continua como uma das favoritas ao título.

Kevin-Prince Boateng, meia ganês do Eintracht Frankfurt, foi mais um esportista que se posicionou contra o anúncio da H&M.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!