Fórmula 1

Em último suspiro na McLaren, Ron Dennis vende ações e fatura R$ 1,2 bi

Robert Cianflone/Getty Images
CEO da McLaren, Ron Dennis, no GP da Austrália de 2014 Imagem: Robert Cianflone/Getty Images

Do UOL, em Londres (ING)

30/06/2017 05h37

Mais de seis meses depois de ser demitido do comando da operação de Fórmula 1 da McLaren, o que ocorreu após uma briga judicial com os demais acionistas, Ron Dennis vendeu o restante de suas ações na equipe que comandou por mais de 35 anos. O valor do negócio seria de 275 milhões de libras esterlinas, o equivalente a quase R$ 1,2 bilhão.

Dennis tinha mantido o cargo de diretor do Grupo McLaren, que compreende a equipe de F-1, uma empresa de tecnologia e a fabricante de carros e 25% das ações. Com a saída, a McLaren anunciou que vai unir o grupo de tecnologia e a montadora de carros, tendo como líder o xeque barenita Mohammed Bin Essa Al Khalifa

A perda do status de CEO do Grupo McLaren já havia ocorrido no final do ano passado e, desde então, Dennis não voltou a figurar no paddock da F-1, e foi substituído na equipe pelo norte-americano Zak Brown, que tem mudado a cara do time e adotado técnicas de marketing agressivas, como a participação nas 500 Milhas de Indianápolis neste ano.

Também não houve anúncio de qual será o destino das ações de Dennis, mas o mais provável é que elas sejam distribuídas entre os demais acionistas.

Dennis se disse muito contente por ter chegado a um acordo com os demais acionistas. "Isso representa um final digno para meus anos de McLaren e vai permitir que eu foque em outros interesses. Sempre disse que meus 37 anos trabalhando em Woking deveriam ser considerados um capítulo no livro da McLaren e espero que o a empresa tenha sucesso para levar essa história adiante", disse o britânico, em comunicado.

"Vou continuar a prestar consultoria a várias companhias e trabalhar com o Ministério de Defesa e Inovação do Reino Unido para ajudar a melhorar a tecnologia, cultura e as organizações que cuidam na segurança nacional do país. Também vou seguir cuidando da fundação de caridade de minha família, que foca em financiar crianças e jovens em quaisquer carreiras que escolherem. Foi trabalhar com Lewis Hamilton que me inspirou a fundar a Dreamchasing."

Dennis disse ainda que, com o grupo que está atualmente na empresa, a McLaren "está em condições ideais de aumentar o sucesso com que eu tenho orgulho de ter contribuído durante o tempo em que liderei um grande grupo empresarial britânico.“

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Grande Prêmio
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
EFE
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Redação
Grande Prêmio
Redação
Blog do Carsughi
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Grande Prêmio
Topo