Inter começa ações 'anti-violência' para jogo contra o Cruzeiro

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • Marinho Saldanha/UOL

    Profissionais do Inter montam proteção contra quebra-quebra no Beira-Rio

    Profissionais do Inter montam proteção contra quebra-quebra no Beira-Rio

Serão três as principais medidas do Internacional contra qualquer ato de violência da torcida após o jogo diante do Cruzeiro, neste domingo. O Colorado pode ser rebaixado para a segunda divisão dependendo do resultado. Na manhã deste sábado (26), proteções já foram montadas no local onde ocorreram protestos recentemente. 

O último protesto foi realizado após a partida contra a Ponte Preta. Ao fim do empate em 1 a 1, aficionados entraram em conflito com policiais, quebraram vidros, destruíram portas, viraram latas de lixo, tudo para reclamar da situação do time. 

E o local onde tudo começou, a saída dos jogadores para o estacionamento, é onde ocorrem as principais ações de controle. Proteções estão sendo colocadas para evitar até contato visual com quem estiver do lado de dentro. 

A ação visa reprimir qualquer manifestação também por isolar boa parte do pátio nesta área. Restará pouco espaço para movimentação em frente aos vestiários do time vermelho. 

Além disso, folhetos com orientação à torcida e reforço no efetivo de segurança completam as atitudes por um jogo sem quebra-quebra. São esperados 30 mil colorados no duelo contra os mineiros. 

Tudo porque o Inter luta para evitar o rebaixamento. No domingo, precisa vencer o Cruzeiro e contar com um tropeço do Vitória para, quem sabe, deixar a zona de rebaixamento. Caso não vença e o Vitória ganhe do Coritiba, o Colorado estará matematicamente rebaixado. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos