Roger admite que Palmeiras busca regularidade e festeja parada da Copa

Leandro Miranda

Do UOL, em São Paulo

Após o empate por 1 a 1 com o líder Flamengo no Allianz Parque, o técnico Roger Machado reconheceu que o Palmeiras ainda busca regularidade para embalar no Campeonato Brasileiro. Apesar de ter elogiado o desempenho do time alviverde, ele se disse insatisfeito com o resultado. Foi a segunda vez seguida em que a equipe saiu na frente e cedeu a igualdade, repetindo o roteiro da última rodada contra o Ceará.

"Momentos de instabilidade vão haver sempre. Um mês é de um time, no outro mês um outro time ascende e o outro diminui de ritmo, é normal em uma temporada longa. A gente procura a regularidade, mas não vejo emocional envolvido. Posso citar a questão da eficiência nesses momentos, de escolher o melhor passe, o melhor gesto para a finalização. A maturidade de um grupo vai ser formando justamente nesses momentos. O que a gente quer é encontrar esse equilíbrio. Às vezes a gente perde o controle do jogo e os adversários e beneficiam desses momentos", avaliou.

Para Roger, a paralisação do Brasileirão para a Copa do Mundo vai ser benéfica para o Palmeiras. O elenco vai receber uma folga de 12 dias a partir desta quinta-feira (14), reapresentando-se no dia 25 de junho. Então, a equipe fará uma excursão na América Central, disputando amistosos no Panamá e na Costa Rica. A volta do Brasileiro é na segunda metade de julho, contra o Santos.

"A parada vai ser muito propícia para ter um ganho técnico, tático e físico. E muito difícil fazer dois tempos com intensidade muito alta em um calendário em que se joga quarta e domingo, não há como. Mas é possível aumentar essa janela, essa pressão que a gente faz bem nos dois tempos. Tanto que no começo do primeiro, fez o gol, e no começo do segundo, criou as melhores oportunidades. Vai ser propício para descanso e treinamento adequado", disse, explicando também a opção do clube pela viagem.

"É sempre válido esse período de intertemporada, por vários aspectos. Tudo para em função da Copa, e você conseguir amistosos é bastante complicado. Os times estão parados, ou envolvidos, cedendo jogadores. Foi uma oportunidade construída por nós para que a gente, além de desenvolver essas questões, esteja junto nesse período, por questões de convívio, de grupo, em um ambiente voltado para o trabalho. Primeiro um recesso, e depois a gente embarca. Vejo com muito bons olhos essa questão", completou.

O Palmeiras vai para a parada da Copa em sexto lugar, com 19 pontos, oito a menos que o líder Flamengo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos