Topo

São Paulo

São Paulo tem expulsão, perde de 2 a 0 e leva pressão ao Morumbi

DIEGO LIMA / AFP
Nenê lamenta durante a derrota do Tricolor para o Talleres, da Argentina, pela Libertadores Imagem: DIEGO LIMA / AFP

Do UOL, em São Paulo

06/02/2019 23h23

O São Paulo tinha em sua estreia na Copa Libertadores da América a chance de aliviar a tensão que pairava sobre o clube neste início de temporada. Mas a missão para tranquilizar o ambiente foi absolutamente fracassada. Na noite desta quarta-feira, o Tricolor pouco fez no estádio Mario Alberto Kempes, perdeu para o Talleres por 2 a 0 e retorna pressionado para o Brasil.

Será preciso vencer por 2 a 0 para levar a decisão para os pênaltis no Morumbi, ou então fazer placar com três gols de diferença para avançar direto à terceira fase.

Leia também

A primeira etapa em Córdoba, na Argentina, foi até razoável, incluindo chances claras para o São Paulo abrir o placar. Após o intervalo, porém, o que se viu foi um time pesado, pregado em campo, sem nenhuma criatividade ou intensidade. Para piorar Hudson foi expulso. O Talleres agradeceu e viveu noite especial com os golaços de Ramírez e Pochettino.

Antes de pensar no confronto de volta, marcado para as 21h30 da próxima quarta, no Morumbi, o time brasileiro precisa encarar a Ponte Preta pela sexta rodada do Campeonato Paulista. A partida será em Campinas, no estádio Moisés Lucarelli, às 19h de sábado. Uma equipe de reservas deve ser utilizada. Também no sábado, o Talleres visita o Tucumán, às 20h20, pela 18ª rodada do Campeonato Argentino.

Juca comenta derrota do São Paulo: "Incapaz de incomodar um time de quinta"

UOL Esporte

O melhor: Pochettino

O meio-campista do Talleres sobrou em campo, incorporando uma figura que é ausente no São Paulo há anos. O jogador que conduz a bola com clareza na faixa central do gramado, que articula o time e se apresenta no ataque. Foi assim que ele selou a vitória com chute de fora da área.

O pior: Bruno Peres

A fama do lateral-direito já não era das melhores pelo que foi apresentado no segundo semestre do ano passado. Mas esperava-se um pouco mais após bons jogos no início do Paulistão. O que se viu em Córdoba, porém, foi a pior versão de Bruno, que errou domínios simples, foi desarmado com facilidade e pouco acrescentou ao ataque.

Hernanes e Nenê juntos como titulares pela primeira vez

André Jardine pensou em uma equipe mais técnica, para tentar cadenciar o jogo diante da possibilidade de pressão do Talleres no jogo de ida da segunda fase da Libertadores. A solução foi colocar Hernanes e Nenê juntos como titulares, com o Profeta centralizado e o camisa 10 aberto pela direita. O problema é que, assim, eles se encontraram poucas vezes em campo. 

São Paulo não ousa e ainda assim quase marca no primeiro tempo

O Talleres até tentou se lançar ao ataque nos minutos iniciais da partida, mas sem criar qualquer tipo de sufoco para os são-paulinos. Aos poucos, a equipe brasileira foi se soltando, trabalhando a bola com paciência e chegou até a ficar perto de abrir o placar. Foram três aparições perigosas de Hudson na área. O volante finalizou duas com perigo e armou triangulação com Arboleda que acabou em chute travado de Nenê.

Velho "inimigo" tricolor volta a irritar os jogadores

O árbitro colombiano Wilmar Roldán coleciona episódio de inimizades com o São Paulo, incluindo expulsões de Luis Fabiano na Copa Sul-Americana de 2012 e na Libertadores de 2013. Na noite desta quarta, o juiz causou irritação ao marcar faltas cavadas pelo atacante Palacios, que forçava a queda assim que os tricolores chegavam para combater. Em um desses lances, Hernanes levou até cartão amarelo.

Volta em marcha lenta do intervalo é castigada com gol

Se no primeiro tempo o São Paulo já havia agredido pouco a equipe argentina, a falta de ousadia foi ainda mais notável na volta do intervalo. O time parecia pesado em campo, sem aproximações ou tabelas, e deixou isso se refletido na defesa. Após bola longa, Bruno Alves rebateu, ninguém da segunda linha de marcação reagiu e Ramírez apareceu sozinho para matar no peito e marcar golaço de fora da área, no ângulo, aos 12 minutos do segundo tempo.

Diego Souza é arma de Jardine para tentar mudar o jogo, mas é pouco notado

Poucos tempo após o Talleres abrir o placar, Jardine resolveu mexer no time. Sacou Nenê, apagado, e lançou Diego Souza para tentar minimizar o isolamento de Pablo no setor ofensivo. O centroavante veterano até se apresentou bem para o jogo, mas sem muita companhia para mudar o cenário da partida.

Bola parada ajuda e Pablo quase faz para homenagear primeiro filho

O São Paulo raramente colocou a bola no chão com consciência. Quando fez, com Diego Souza, arrumou perigo. Ele tabelou com Reinaldo, que sofreu falta e foi para a cobrança. O lateral-esquerdo achou Pablo na segunda trave e viu o chute do atacante triscar a trave direita de Herrera. Seria o gol dos sonhos para Pablo homenagear o filho Enrico, que nasceu nesta quarta.

Hudson enterra boa atuação com erro e expulsão

Ser o melhor do São Paulo na jornada desta quarta não tem lá um peso muito grande. Esse posto era, merecidamente, de Hudson, por ter conseguido acelerar as jogadas no meio de campo durante a primeira etapa e criar as melhores chances de gol do Tricolor. Só que uma sequência de trapalhadas do volante custou caro. Ele perdeu a bola no meio de campo, matou contra-ataque com falta e foi expulso pelo segundo amarelo.

Novo golaço argentino faz o São Paulo desabar

A expulsão de Hudson fez Jardine tirar Hernanes, que também pouco fez no confronto, e lançar o volante Willian Farias. A ideia era proteger o meio de campo e tentar conter a empolgação argentina. Willian até teve a chance de impedir uma descida de Pochettino, mas perdeu dividida e viu o rival tabelar sem nem sequer uma sombra de Jucilei, antes de acertar belo chute rasteiro, no canto direito de Tiago Volpi, já aos 43 minutos.

FICHA TÉCNICA:
TALLERES 2X0 SÃO PAULO

Local: Estádio Mario Alberto Kempes, em Córdoba, na Argentina
Data/Hora: 6 de fevereiro de 2019, às 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Wilmar Roldán (Colômbia)
Assistentes: Alexander Guzmán e Juan Alexander León (ambos da Colômbia)
Cartões amarelos: Cubas e Díaz (TAL); Pablo, Hernanes e Hudson (SAO)
Cartão vermelho: Hudson (SAO)

Gols: Ramírez, aos 12, e Pochettino, aos 43 minutos do segundo tempo (TAL)

Talleres: Herrera, Tenaglia, Komar e Díaz; Godoy, Cubas, Guiñazú, Pochettino e Ramírez (Bersano); Palacios e Dayro Moreno (Arias). Técnico: Juan Pablo Vojvoda.

São Paulo: Tiago Volpi, Bruno Peres, Bruno Alves, Arboleda e Reinaldo; Jucilei, Hudson e Hernanes (Willian Farias); Nenê (Diego Souza), Pablo e Everton. Técnico: André Jardine.

Mais São Paulo