Topo

Corinthians

Comprar ingresso
Comprar ingresso

Carille encara xingamento e fala em "processo" para melhorar Corinthians

Siga o UOL Esporte no

Do UOL, em São Paulo

10/02/2019 20h08

A entrevista coletiva de Fábio Carille neste domingo (10) foi pouco usual. Em vez de ocorrer na sala de imprensa, o papo após a derrota por 1 a 0 para o Novorizontino foi na beira do gramado do estádio Jorge Ismael de Biasi. Dali o técnico foi insultado por alguns torcedores do Corinthians, mas deu pouca atenção e preferiu falar sobre o "processo de melhora" da equipe.

De onde falava com os jornalistas, Carille era visto por parte da torcida que compareceu à partida. Um grupo de torcedores aproveitou a proximidade para xingá-lo, chamando-o de "mercenário" e cobrando resultados entre palavrões. O técnico não ouviu ou pareceu não se importar com a manifestação, mas avaliou as vaias ao final da partida.

"Acho justo pelo jogo em Londrina [empate por 2 a 2 contra o Ferroviário-CE]. Não jogamos nada. Hoje não; fizemos um jogo melhor. Mas sabendo que temos de melhorar muito mais", reconhece Carille, para quem a equipe vive "um processo" no qual "ainda vai melhorar bastante".

Um dos principais problemas na terceira derrota corintiana em 2019 foi a lentidão. O setor de criação teve poucas alternativas e foi previsível demais, nunca surpreendendo o Novorizontino. O principal fator disso, entende Carille, é a falta de jogadas pelas pontas. "Nosso único jogador de profundidade, que vai para o drible, é o Clayson. Pedrinho e Mateus Vital são mais meias, têm cadência. As características de nosso jogadores são para isso [pensar o jogo], não temos muitos jogadores de drible, que vão para cima", avalia.

Nos últimos dias Vagner Love foi visto como solução, atuando como segundo atacante ou um "falso 10", mas nenhuma das tentativas deu a mobilidade esperada ao ataque. Love estreou contra o Ferroviário saindo da esquerda para o centro, enquanto contra o Novorizontino ficou mais pelo meio. "Hoje [domingo] foi diferente, por causa da sequência de jogos, pelo jogo desgastante que foi em Londrina. Lá tivemos o Jason no centro, e ele pelo lado. É muito cedo, temos pouco tempo de trabalho, mas vou levar isso aos treinos para ver se a gente melhora", diz Carille.

É preciso melhorar, e rápido. O próximo compromisso do Corinthians é pela Copa Sul-Americana, contra o Racing (ARG), na quinta-feira (14) - o primeiro dos dois jogos do mata-mata, na Arena.

Mais Corinthians