UOL de Primeira

Os bastidores do futebol em primeira mão

CBF e Maracanã têm conversas adiantadas por jogo da seleção no RJ em março

REUTERS/Kai Pfaffenbach
Última vez que a seleção brasileira principal atuou no Maracanã foi em junho de 2013, na conquista da Copa das Confederações Imagem: REUTERS/Kai Pfaffenbach
Exclusivo para assinantes UOL

Do UOL, em São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte

30/10/2018 04h00

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e a concessionária que administra o Maracanã têm conversas adiantadas para que a seleção brasileira volte a atuar no estádio em março de 2019. O técnico Tite terá à disposição o intervalo entre os dias 18 e 26 do mês citado para a disputa de dois amistosos, e o palco da final da Copa do Mundo de 2014 é o alvo preferido para uma dessas partidas.

O treinador e sua comissão já avaliavam disputar uma partida no Maracanã desde o início de 2018. A ideia era um compromisso no local antes da Copa da Rússia, o que acabou não acontecendo. Amistosos nos Estados Unidos, na Ásia e na Europa nas datas Fifa de setembro, outubro e novembro deste ano também adiaram o reencontro com o palco carioca. A última vez que a seleção principal atuou no maior estádio brasileiro foi no dia 30 de junho de 2013, quando Brasil e Espanha fizeram a final da Copa das Confederações, com vitória verde e amarela por 3 a 0. Em 2016, a seleção olímpica conquistou o ouro no local. Em junho de 2019, a equipe disputa a Copa América em casa. A final está marcada para o Maracanã. (Por Leo Burlá)

Treino aberto no Allianz custaria R$ 80 mil ao Palmeiras

Para poder fazer um treino aberto para a sua torcida no Allianz Parque, o Palmeiras precisa bancar os custos operacionais do local. No evento realizado às vésperas do encontro contra o Corinthians, pela final do Paulista, no primeiro semestre, o clube optou por essa estratégia e precisou desembolsar cerca de R$ 80 mil para arcar com despesas como luz, água, segurança e tudo o que envolve um evento para mais de 30 mil pessoas. Não há pagamento de aluguel, mas a WTorre precisa concordar com o uso.

Mais UOL de Primeira

Topo