Reunião deixa Lugano perto do São Paulo, mas ainda falta acertar rescisão

Guilherme Palenzuela

Do UOL, em São Paulo

Diego Lugano se reuniu na tarde desta terça-feira (5) com seus representantes e o presidente do Cerro Porteño, Juan José Zapag, e avançou na tentativa de deixar o clube para voltar ao São Paulo. Segundo apurou o UOL Esporte, Lugano não conseguiu rescindir o contrato na reunião porque o Cerro não aceitou totalmente a interpretação contratual do São Paulo de que o jogador poderia deixar o clube de graça. No entanto, as partes caminham para um entendimento de que o zagueiro de 35 anos deixará o clube nos próximos dias mediante um acerto financeiro.

O São Paulo e o agente Juan Figer interpretam que o contrato de Diego Lugano com o Cerro Porteño tem cláusula que permite a rescisão sem custos - ou seja, sem que o São Paulo tenha de pagar - caso o jogador receba uma oferta salarial superior à que recebe no Paraguai, de 70 mil euros (R$ 280 mil, aproximadamente). A diretoria do Cerro, porém, não aceitou o argumento e sinalizou que só vai liberar o zagueiro em troca de um valor financeiro. Apesar de não terem chegado a um acordo, a reunião sinalizou que o Cerro não vai impor grandes obstáculos para liberar o defensor.

O presidente do São Paulo, Carlos Augusto de Barros e Silva, afirmou ao UOL Esporte no início da tarde de terça-feira que já tem tudo certo entre São Paulo e Lugano, e apenas aguarda o anúncio da rescisão para selar o retorno do zagueiro. "Estamos aguardando lá, se lá acontecer a rescisão nós temos já com ele e com o estafe dele tudo acertado", falou. "Se ele estiver com a rescisão feita, a partir do momento que a liberação estiver feita e nós pudermos fazer o registro dele, vamos fazer. É isso, são trâmites. Se ele rescindir lá, ele vem. Depende dele lá", completou. 

Nos próximos dias, São Paulo e Cerro Porteño devem chegar ao acordo pela quebra do contrato de Lugano por um valor pequeno, acima daquele que cogitava o São Paulo e abaixo do pedido pelos paraguaios no início da negociação. 

A decisão de tentar contratar Lugano foi definida no São Paulo depois de reuniões sobre o que o zagueiro poderia acrescentar e quais seriam os possíveis problemas em seu retorno. Desde o início, os pontos favoráveis ao retorno do ídolo foram o poder de liderança e o comprometimento exemplar com o clube. Contrário a ele havia a desconfiança sobre suas condições física e técnica e a possível pressão que seu retorno exerceria sobre o novo técnico – como lidaria com pedidos da torcida para escalar o uruguaio a qualquer custo.
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos