Corinthians encaminha à Comissão de Ética acusação de empresário americano

Do UOL, em São Paulo

  • Arquivo Pessoal

    Niki Apaza (à esquerda) afirma ter sido vítima de dois golpes no Corinthians

    Niki Apaza (à esquerda) afirma ter sido vítima de dois golpes no Corinthians

O Corinthians se manifestou após o empresário Helmut Niki Apaza procurar o departamento jurídico do clube para denunciar dois golpes que teria sofrido em negociações com responsáveis pelas categorias de base. Em nota oficial, o presidente Roberto de Andrade afirmou que encaminhou todo o material a respeito do assunto para a Comissão de Ética do Conselho Deliberativo.

O caso tomou maiores proporções depois que Niki procurou o departamento jurídico corintiano no Parque São Jorge. Munido de documentos e reproduções de conversas de WhatsApp, o empresário disse ter sido vítima de dois golpes. O clube reconhece ambos episódios, que ocorreram entre o fim de 2015 e início de 2016, e ocasionaram a saída do gerente de divisão de base Fábio Barrozo, que era homem de confiança do ex-presidente Andrés Sanchez, além de outros funcionários do setor. 

O empresário americano afirma ter pagado US$ 50 mil por carta de representação para negociações do Corinthians nos Estados Unidos. O pagamento, de acordo com Niki, foi feito a Fábio Barrozo, gerente de futebol que deixou as divisões de base. 

Para entender todo o caso, acesse aqui.

Confira a nota:

A Presidência do Sport Club Corinthians Paulista informa que encaminhou, nesta terça-feira (03), à Comissão de Ética do Conselho Deliberativo todo o material levantado a respeito dos últimos acontecimentos envolvendo o Departamento de Formação de Atletas do Clube, a fim de que sejam apuradas as responsabilidades visando ao completo esclarecimento do assunto.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos