Demissão de gerente e crise com empresário atingem Andrés no Corinthians

Dassler Marques

Do UOL, em São Paulo

  • Alex Ferreira/Câmara dos Deputados

A demissão do gerente de futebol de base Fábio Barrozo e a crise de relacionamento recente com o empresário Fernando Garcia atingem o ex-presidente e ex-superintendente Andrés Sanchez no Corinthians. As duas situações reforçam o afastamento de Andrés do departamento de futebol, liderado por ele até seu desligamento no início de janeiro. 

No caso de Garcia, episódios recentes que envolveram os atacantes Malcom e Lucca contribuíram para que o relacionamento entre a direção e ele tenha piorado. No caso do primeiro, Fernando fez força nos bastidores para que a transferência ocorresse, mesmo a contragosto de uma ala da cúpula corintiana e de Tite. O agente foi alvo de críticas públicas por parte do técnico e ainda do coordenador técnico Alessandro. O desgaste entre as partes aumentou com a difícil negociação para que o atacante Lucca renovasse contrato. 

Reprodução/Instagram
Venda de Malcom para a França irritou direção e comissão do Corinthians

No meio desse processo, Tite manifestou aos jogadores do Corinthians, em reunião diante de todo o elenco, que reprovava a conduta do empresário em recentes negociações. O meia Marlone, um dos dez corintianos que têm Garcia como representante, buscou um dos auxiliares técnicos para saber se isso prejudicaria suas aspirações dentro do elenco, mas foi tranquilizado que não haveria qualquer tipo de represália. 

O fato é que os episódios com Malcom e Lucca levaram a direção do Corinthians a decidir por um afastamento, ao menos momentâneo, do empresário. Garcia fez sugestões de dois jogadores ao clube no mercado de transferências - Renê Júnior, que deixou o futebol chinês, e Willian Potker, destaque do Linense no Paulistão. Nenhuma das duas operações, entretanto, avançou. 

Aliado de Andrés Sanchez deixa as divisões de base no Corinthians

Considerado pelo comando da base do Corinthians como o homem forte de Sanchez no setor, o gerente Fábio Barrozo foi desligado do clube no início do mês em disputa política importante nos bastidores. 

Segundo apurou a reportagem, o diretor responsável pelo departamento amador, José Onofre, desejava a saída de Barrozo havia mais de um ano. A proximidade dele com Sanchez e com a antiga gestão da base desagradava Onofre, que convenceu recentemente o presidente Roberto de Andrade a demitir o gerente. Em tentativas anteriores, Andrés havia conseguido barrar o desejo de saída do profissional. 

Por meio de carta divulgadas em redes sociais, Fábio Barrozo fez dois agradecimentos: a Andrés e a Fernando Alba, o antecessor de José Onofre e responsável por sua contratação em 2012. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos