Ex-técnico do Sorocaba admite manipulação de jogo: "Foi coisa da diretoria"

Vanderlei Lima e Vinícius Segalla

Do UOL, em São Paulo

O treinador Julimar Francisco, 48 anos, era o comandante da equipe sub-20 do Sorocaba durante o Campeonato Paulista da categoria do ano passado. Em setembro, na partida contra o Santo André, sua equipe desceu para o vestiário ao fim do primeiro tempo perdendo por 1 a 0. Na etapa final, tomou mais oito gols, amargando um sonoro 9 a 0 que chamou a atenção de uma empresa de segurança contratada pela FPF (Federação Paulista de Futebol) para investigar um possível esquema de fraude em resultados, perpetrado por uma quadrilha de apostadores asiáticos.

Na última quarta-feira, oito pessoas foram presas em São Paulo, Rio de Janeiro e Ceará, dentro de uma operação policial chamada "Game Over", que juntou indícios de haver manipulação até em jogos de times de maior expressão no cenário nacional, como Botafogo-RJ e Vasco

Nesta quinta, Julimar Franscisco falou a respeito do jogo Santo André 9 x 0 Atlético de Sorocaba. Admitiu que houve fraude e manipulação, mas disse não ter nada a ver com isso. Culpou a diretoria da agremiação. O UOL Esporte tentou entrar em contato com o presidente (José Rodrigues) e com o vice-presidente (Benedito Sampaio) do clube sorocabano, mas ambos não atenderam aos telefonemas da reportagem. Veja, abaixo, os principais pontos da entrevista de Julimar Francisco.

Arquivo pessoal
O técnico Julimar Francisco: "Não é da minha índole participar desse tipo de coisa"

UOL Esporte: Você era o treinador do Atlético Sorocaba naquele 9 a 0. O que aconteceu?

Julimar Francisco: "Eu era sim, mas eu não tenho nada a ver com esta situação. No intervalo da partida, eu nem entrei no vestiário, fiquei fora, junto com o auxiliar técnico. Foi no intervalo do jogo que alguém entrou no vestiário e fez essa situação (ofereceu dinheiro para os jogadores perderem o jogo por mais de três gols, segundo informações da polícia).

Daí, o time voltou para o campo chorando. E eu pedi para a arbitragem me tirar do jogo, me expulsar. Eu nunca tinha vivido uma situação como essa. O árbitro me disse, "eu não posso te expulsar, você não está fazendo nada". Então, eu falei alguma coisa (ofensiva) para ele na beira do campo e fui expulso.

UOL Esporte: Por que você não entrou no vestiário no intervalo do jogo?

Julimar Francisco: Porque quando veio essa informação (de que a diretoria iria ordenar aos atletas que perdessem o jogo) eu falei que não iria participar disso, nem daria essa notícia para os meus jogadores, uma notícia dessa eu não dou, eu estou fora de tudo isso. 


UOL Esporte: Quem passou essa informação sobre a ordem de manipular o resultado, para os jogadores amolecerem?

Julimar Francisco: Foi o pessoal de diretoria, eu não gostaria de estar citando nomes porque é complicado, é uma situação complicada. Foi falado abertamente para os garotos. Quando chegou no intervalo, no vestiário, veio aquela confusão. Aí eu falei: "Eu não estou aqui para passar isso para os meninos, isso aí não é a minha índole eu não estou aqui para formar atletas desse tipo". Por isso, eu nem entrei no vestiário, mas eles entraram. Os meninos não quiseram fazer, houve discussão no vestiário, eles voltaram para o segundo tempo todos de cabeça baixa, alguns até chorando, e aconteceu o que aconteceu.

 UOL Esporte: Como as pessoas chegaram em você durante o primeiro tempo?

Julimar Francisco: "Quando a gente estava indo para o vestiário vieram com a conversa, aí eu e o meu auxiliar paramos. e eles disseram. "Deixa que nós vamos resolver isso aí". E ficamos ouvindo do lado de fora todas aquelas barbaridades lá. Os meninos não têm culpa de nada, não acredito que eles tenham feito corpo mole. Foi o baque que deu em cima deles, como deu em cima de mim também.

UOL Esporte: Depois desse ocorrido você saiu do clube?

Julimar Francisco: "Sim, eu saí do clube, foi no penúltimo jogo do Paulista Sub-20, no último jogo, como eu tinha sido expulso, eu não participei. Depois disso, eu fui liberado e saí do clube, hoje eu estou parado, desempregado, estou em casa cuidando das minhas coisas.

UOL Esporte: Os dirigentes atuais do Sorocaba têm culpa nesta história?

Julimar Francisco: Eu não sei quem é que teve essa ideia, essa atitude, de onde aceitaram essa situação para passar para os meninos. Agora, o Benedito Sampaio (vice-presidente do Atlético Sorocaba) tem que ter uma resposta para isso, porque se o vice-presidente não souber, ou o próprio presidente da época, o José Rodrigues, se eles não souberem, então é complicado, é pior do que a gente está imaginado que seja.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos