Queda de braços entre Inter e William se arrasta e desfecho não tem prazo

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • REUTERS/John Vizcaino

    William bate de frente com a direção do Internacional e tem futuro incerto

    William bate de frente com a direção do Internacional e tem futuro incerto

Inter e William vivem uma queda de braços. Enquanto o lateral direito não quer renovar seu contrato e está afastado do grupo, a direção rejeita vendê-lo por valor inferior ao pretendido inicialmente. Sem prazo para definir os próximos capítulos da novela, os dois lados defendem suas razões e disputam o comando da negociação. 
 
O campeão olímpico de 21 anos não se nega a jogar. Tem contrato até abril do ano que vem e, se o clube assim entender, poderá defender a equipe nas competições oficiais do ano. Inclusive, gostaria de participar da campanha de retorno à Série A do futebol brasileiro. 
 
Por outro lado, não aceitou e nem irá aceitar proposta de renovação. Quer atuar na Europa e vê uma boa chance disso ocorrer em breve. Tem uma oferta do Wolfsburg, da Alemanha, e gostaria que ela fosse aceita. Mas caso não seja, se dispõe a seguir realizando seu trabalho. 
 
O problema, na visão do Inter, é que manter William pode significar perder muito dinheiro. Se o jogador não for vendido nessa janela de transferências, dificilmente terá valor considerável na próxima. A poucos meses do fim de seu contrato ou mesmo de ser autorizado a assinar um pré-contrato com qualquer equipe, ele perderá valor. 
 
Ao mesmo tempo que teme perder o atleta gratuitamente, o Inter não aceita a postura tomada. Quando William, através de nota oficial, disse que não aceitaria renovação e pretendia atuar fora do país, o clube ficou irritado e determinou que ele não atuaria mais com a camisa vermelha. 
 
Ainda rejeita receber apenas 3 milhões de euros (R$ 10,1 milhões) como valor absoluto do negócio. Do montante, 65% ficaria nos cofres colorados. Pede o dobro e força aumento de oferta para o atleta ser liberado. 
 
O Inter quer dar as cartas. A postura da direção mostra que, mesmo ameaçado de perder o jogador de graça, não aceitará qualquer oferta por ele. Quer o valor que ela mesmo determina ou relegará ao atleta um ano a menos de carreira - já que ficará a temporada inteira afastado. "Estamos negociando", é a única coisa dita oficialmente sobre a questão por qualquer membro do departamento de futebol. 
 

Parceiro importante pode virar mediador

 
Enquanto William entra em rota de colisão com a direção do Internacional, tem um apoio importante que pode ser mediador para voltar ao grupo: D'Alessandro. Amigo pessoal do lateral direito, D'Ale pode intervir caso tal situação se arraste por muito tempo. 
 
Contudo, o comando do clube já trabalha com a ausência de William no elenco. Tanto que acertou-se com o lateral Alemão, ex-Botafogo. O acordo depende do 'ok' do Bragantino para ser oficializado. 
 
Até mesmo o dinheiro da venda de William já é dado como certo na contabilidade do Inter. Será usado, em partes, para arcar com os pagamentos na contratação de Uendel, que custará R$ 3,5 milhões e chega do Corinthians. 
 

Quer receber notícias de Internacional de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos