Ascensão de Edu Gaspar faz Alessandro ser cogitado para vaga dentro da CBF

Dassler Marques e Ricardo Perrone

Do UOL, em São Paulo

  • Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

    Nome de Alessandro é analisado para vaga de coordenador da base da CBF

    Nome de Alessandro é analisado para vaga de coordenador da base da CBF

Demitido na última terça-feira, o coordenador da base Erasmo Damiani pode ser substituído por um ex-jogador na CBF. O nome de Alessandro, atual gerente de futebol do Corinthians, é considerado o mais forte pelas pessoas ligadas a Edu Gaspar, que ganhou poder no organograma interno. 

Caberá a Edu, com a aprovação do comando da entidade, definir o sucessor de Damiani e reorganizar as divisões de base da CBF a partir de agora com um coordenador subordinado a ele. Alessandro se tornou o favorito para essa função. 

A ligação entre os dois é bastante antiga: além de jogarem juntos pelo Corinthians, eles fizeram parte da mesma diretoria durante quase três anos. Primeiro, Alessandro foi designado para ser coordenador técnico e ligar base ao profissional. Em 2016, com a ida de Edu Gaspar à CBF, ele assumiu o cargo do colega, então gerente de futebol.

Mesmo após a separação, Alessandro e Edu ainda se mantém ligados e conversam com frequência sobre as coisas do Corinthians e da seleção. O coordenador da CBF, assim como o preparador físico Fábio Mahseredjian, são conselheiros do presidente Roberto de Andrade na tomada de decisões referentes ao futebol do clube. 

Um entrave a ser vencido para o acerto, de acordo com pessoas envolvidas, diz respeito à parte salarial. As perspectivas de remuneração na CBF são inferiores em relação ao que Alessandro atualmente recebe no Corinthians. Porém, o nome do gerente de futebol é alvo de muitas críticas no clube, e a permanência dele só é garantida pelo presidente Roberto de Andrade, em seu último ano de mandato e ameaçado por processo de impeachment. 

Além de Alessandro, que se juntaria a uma série de profissionais que o Corinthians perdeu para a CBF (Tite, Edu Gaspar e mais quatro auxiliares), outro nome bastante cogitado para a função é de Marcelo Teixeira, gerente de futebol do Fluminense e já indicado pelo próprio Edu por pelo menos duas ocasiões ao presidente corintiano Roberto de Andrade. 

Comando técnico também deve ter modificações

A saída de Rogério Micale da seleção sub-20, considerada bastante provável na CBF, ainda não se concretizou, mas outros nomes já são comentados para a função.

Osmar Loss, auxiliar técnico do Corinthians, e Sylvinho, auxiliar de Tite, são os principais candidatos no momento. Para o caso do ex-lateral, uma das saídas estudadas é a permanência na comissão da seleção e trabalho paralelo com a seleção sub-20, que não tem calendário previsto para 2017.

A ideia é que esse treinador a ser escolhido, porém, lidere o time olímpico, composto justamente por esses atletas, até os Jogos de Tóquio em 2020. 

As decisões devem demorar mais alguns dias a ocorrer, já que Edu Gaspar acompanha Tite em viagem à Europa e só deve voltar ao Brasil na próxima sexta-feira (24). 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos