Eurico ataca Globo, ídolos e insinua que protestos no Vasco são comprados

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Paulo Fernandes/Vasco.com.br

    Eurico acredita que protestos estão sendo feitos para desestabilizar o futebol

    Eurico acredita que protestos estão sendo feitos para desestabilizar o futebol

O presidente do Vasco, Eurico Miranda, concedeu uma entrevista coletiva nesta segunda-feira em São Januário e deu seu posicionamento sobre as recentes confusões em jogos da equipe em casa. Na avaliação do dirigente, os protestos estão sendo orquestrados por grupos políticos de oposição. O mandatário também atacou diretamente a Globo e os ídolos do clube Edmundo e Juninho Pernambucano, que manifestam-se de maneira contrária ao gestor.

"O que justifica você ter o início de uma partida, quando aconteceu aquele apagão (contra o Avaí), e vir aquela manifestação do 'Fora, Eurico'? É evidente, qualquer pessoa que vê aquilo, vê que é uma coisa dirigida. E é dirigida no sentido de quê? No sentido de desestabilizar o futebol claramente. É um pretexto", disse nervoso, insinuando posteriormente que pessoas estariam sendo compradas para protestar: "Antes do jogo começar? Pagar para pessoas entrarem na arquibancada?".

Em relação à Globo, Eurico voltou com o seu discurso da "espanholização" do futebol brasileiro, com Corinthians e Flamengo recebendo uma cota de TV maior que as dos demais clubes.

"Tenho que me reportar a um processo antigo. Eu denunciei lá atrás que eles (Globo) foram os responsáveis em permitir que acontecesse também. Fizeram um processo de espanholização do futebol brasileiro quando fizeram uma distorção. E quem o fez? Globo. Distorceu de tal forma que um clube arrecada muito mais que outro. Escolheram dois: Corinthians e Flamengo. Deram um distanciamento em relação aos outros que, na verdade... É só fazer as contas. Esse distanciamento do que a TV paga de um para outro já seria difícil, ainda mais quando se encontra o clube numa situação mais difícil ainda", lamentou.

Miranda também queixou-se das posturas de Edmundo e Juninho Pernambucano enquanto comentaristas da Fox Sports e da TV Globo, especificamente. Edmundo mais uma vez declarou apoio ao opositor Julio Brant, como já havia feito na eleição anterior.  Juninho não se envolve politicamente, mas é reconhecidamente contrário ao presidente.

"Critiquem o futebol, mas esqueçam isso de política. É difícil de conviver com um cara que é de política e ser comentarista. Ele tem pretensões politicas. Tem a Fox, com o Edmundo, e a Globo, com o Juninho. Falar de política? É política partidária! Todos eles tinham a obrigação de gostar de mim porque só dei a eles, mas não gostam porque sempre pensei de uma forma diferente no Vasco".

Nos jogos contra Corinthians e Avaí, pelo Campeonato Brasileiro, brigas aconteceram em São Januário logo após manifestações contra Eurico Miranda. Diante dos paulistas, torcedores que estavam na social acusaram seguranças do clube de agressões.

UOL Esporte / Bruno Braz
Pancadaria na arquibancada após protesto contra Eurico em jogo com Avaí

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos