Klopp x Kia: futuro de Coutinho depende de duelo psicológico de estrelas

Dassler Marques

Do UOL, em São Paulo

  • Phil Noble/REUTERS

    Klopp é a principal arma do Liverpool para segurar a estrela brasileira

    Klopp é a principal arma do Liverpool para segurar a estrela brasileira

A intenção do Barcelona em investir mais de 100 milhões de euros (R$ 374 milhões) por Phillipe Coutinho ainda não fez o Liverpool titubear, mas gera um duelo sobre a mente do jogador de 25 anos. 

Firme em manter seu principal jogador para uma temporada de volta à Liga dos Campeões e maiores ambições, o clube inglês afirmou nesta sexta-feira, por meio de seus proprietários americanos, que nenhum dinheiro levará "o mágico" de Anfield Road para a Catalunha. O contra-ataque de Coutinho e seus representantes veio de maneira inesperada: um transfer request (pedido oficial por transferência).

Há três anos, quando o iraniano Kia Joorabchian conseguiu desbancar o argentino Gustavo Arribas, ex-membro da MSI e ex-sócio de Kia, e se tornar agente de Coutinho, a cúpula do Liverpool se preocupou. O que poderia ocorrer justamente em um momento desses? Visto como um agente poderoso e manipulador, Joorabchian poderá terminar a janela de transferências daqui 20 dias sem conseguir levar Coutinho a Barcelona. Mas tem feito o possível para evitar isso.

Durante as negociações abertas pelos catalães, o Liverpool se fia justamente no profissionalismo de Coutinho para recusar aquela que seria a maior venda da história do futebol inglês. Nas conversas internas, que fortaleceram essa decisão com os proprietários, uma frase chamou a atenção e mostrou a ambição para esse momento: "não venderemos nem por 500 milhões de euros".

Se a influência de Kia e do sócio brasileiro Giuliano Bertolucci era motivo de preocupação, por outro lado o Liverpool se apoiou em sua figura mais importante da atualidade. O treinador alemão Jürgen Klopp, cheio de personalidade, auxilia no trabalho interno para manter Philippe nos trilhos.

Nas conversas entre ambos, segundo quem tem trânsito no Liverpool, ficou claro que Coutinho jamais adotaria um comportamento antiprofissional para se transferir. Embora tenha manifestado desde o início que gostaria de jogar no Barcelona, o jogador também encorajou seu treinador de que estaria sempre disponível para treinamentos e jogos.

Klopp é visto em Anfield Road como um comandante de enorme ascendência sobre praticamente todos os jogadores do elenco. Coutinho se enquadra em um perfil com o qual o alemão gosta de trabalhar: bons moços, jovens e sobre quem possa exercer sua influência. Resgatado em Milão quando era quase uma promessa sem perspectivas na Inter, Philippe também tem gratidão e carinho pelo clube que colocou fichas em seu talento quando outros não apostavam.

O que representa o pedido de transferência feito por Coutinho?

Tuca Vieira/Folhapress
Kia Joorabchian representa Coutinho

Mesmo assim, a atitude desta sexta apresentou algum tipo de surpresa. O 'transfer request' é um expediente muito simbólico para a cultura do futebol inglês e expõe de forma pública algum tipo de insatisfação do jogador, no caso Coutinho e seus representantes. Vale lembrar, por outro lado, que não há qualquer dispositivo que obrigue o Liverpool a vender o jogador. O contrato dele, como já publicado pelo UOL Esporte, não possui cláusula de rescisão.

Para o Liverpool, o responsável por todo esse enredo complicado nas negociações é Kia. O agente iraniano tem reputação controversa no futebol inglês por operações como a que tirou Willian da Rússia e levou a Londres. Primeiro, para exames no Tottenham. Horas depois, para assinar com o rival Chelsea. Outro desentendimento ocorreu com Alex Ferguson, que perdeu Carlos Tevez do Manchester United para o arquirrival Manchester City.

Há dois anos, Joorabchian e o parceiro brasileiro Bertolucci também irritaram os donos do Liverpool por outra razão. Especificamente, por insistir frequentemente que adquirissem os serviços de Alexandre Pato, disponível no Corinthians. Como quase sempre, o negócio acabou no Chelsea, clube onde a dupla já fez mais inúmeros negócios nos últimos anos. Ramires, Oscar, David Luiz (duas vezes), Alex Costa, Nathan, Lucas Piazon...

Por todo esse contexto, o Liverpool efetivamente se preocupou quando Coutinho rompeu com Arribas e assinou com Kia. Mas, até aqui, apesar de dores nas costas que o retiram da estreia do Campeonato Inglês no sábado, diante do Watford, Philippe ainda se mantém respeitado e se espera que possa ir a campo na próxima semana. Há um duelo crucial com o Hoffenheim-ALE por vaga na fase de grupos da Liga dos Campeões.

Graças à influência de Klopp e à conduta do meia brasileiro, se acredita que ele irá manter o empenho nos treinamentos, ficará disponível pelo máximo de jogos e dará seu melhor dentro de campo. A um ano da Copa do Mundo, Tite e a seleção brasileira também esperam por isso.

De olho no time de Jesus e Pep - O que esperar da Premier League

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos