Torcedores são detidos após confusão. Conmebol abrirá processo contra o Fla

Pedro Ivo Almeida, Rodrigo Mattos e Vinícius Castro

Do UOL, no Rio de Janeiro

A polícia prendeu 51 torcedores do Flamengo pela confusão ocorrida na entrada de hotel em Copacabana, na noite de terça-feira (12), no Rio de Janeiro. Os torcedores detidos estavam no acesso do hotel Hilton, em Copacabana, acreditando que o elenco do Independiente estaria hospedado.

Mas o time argentino ficou em hotel na Barra da Tijuca, onde também houve confusão por parte de flamenguistas no acesso ao prédio.

Leia Mais: Os 51 torcedores do Fla foram liberados na manhã desta quarta.

Flamengo e Independiente se enfrentam nesta quarta-feira (13), no Maracanã, na final da Copa Sul-Americana. Por conta da ação da torcida rubro-negra, o Independiente foi à Conmebol protestar e pediu ação da entidade contra o time carioca, que segundo os argentinos é responsável pelos atos de seus torcedores. O texto ainda critica a atuação da polícia local.

A algazarra protagonizada por um grupo de torcedores do Flamengo poderá render problemas ao time. A Conmebol abrirá um processo na Comissão Disciplinar para julgar o Flamengo pelos acontecimentos violentos de ontem da sua torcida. O Código Disciplinar da Conmebol permite punições para incidentes ocorridos fora do estádio. 

Após abrir o processo, a Comissão Disciplinar envia o mesmo a um tribunal independente da Conmebol. O mesmo tem até 10 dias para julgar o caso.

Com o intuito de atrapalhar o sono do elenco argentino, torcedores do Flamengo promoveram foguetório na entrada do hotel em Copacabana. Os torcedores atiraram morteiros e houve tentativa de invasão ao hotel.

Na hora da confusão no hotel da Barra, as diretorias dos dois clubes estavam jantando juntas e com presença da Conmebol, que já neste momento informou que abriria um procedimento.

Um boato de que a delegação do Independiente teria mudado de hotel fez com que os rubro-negros se deslocassem para Copacabana. Torcedores do Independiente relatam ter sido agredidos por flamenguistas. A polícia fez a detenção dos torcedores do time carioca em Copacabana.

O presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, reprovou a atitude dos torcedores do Flamengo.

"É claro que a posição é de repudiar este tipo de ação. É totalmente contraproducente para o Flamengo. O Flamengo pretende estar todos os anos na Libertadores. Ano que vem estaremos. Possivelmente vamos ter que jogar em Buenos Aires, contra times argentinos e vamos estar em outros países e gostaríamos que nossa torcida e times fossem bem tratados", disse o dirigente ao "SporTV".

 

Conmebol abriu processo contra time argentino na semana passada

Após a partida de ida da decisão da Copa Sul-Americana, na Argentina, um vídeo de um torcedor argentino fazendo gestos racistas na direção da torcida do Flamengo circulou na internet e revoltou os fãs de futebol.

O Twitter oficial do Flamengo chegou a comentar o ocorrido com a hashtag #RacistasNaoPassarao. Pouco depois, o Independiente fez questão de pedir desculpas por meio de nota oficial para o clube carioca. A Conmebol, na ocasião, abriu processo contra o Independiente.

O procedimento feito pela Conmebol ficará aberto para avaliar todas as eventuais ocorrências até o final do jogo. Na Argentina, foram abertos dois procedimentos, um sobre ocorrência durante o transporte do Flamengo e outro sobre um possível caso de racismo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos