Roger encerra passagem pelo Inter com recuperação, só dois gols e vaias

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • Ricardo Duarte/SC Internacional

    Centroavante Roger foi apresentado pelo Internacional em janeiro e se despediu em abril

    Centroavante Roger foi apresentado pelo Internacional em janeiro e se despediu em abril

Roger está deixando o Internacional. O centroavante de 33 anos encaminhou rescisão com o clube gaúcho na sexta-feira e irá para o Corinthians. E a trajetória no Beira-Rio passou longe do esperado.

Quando chegou, o ex-botafoguense se disse no ápice da carreira. Vinha de uma boa temporada e precisava, principalmente, se recuperar. Tinha passado por um duro tratamento para cura de um tumor no rim e não jogava desde setembro de 2017.

"Estou muito feliz, não tenho dúvida que fiz a melhor escolha. Deus preparou esta camisa para eu jogar nos próximos dois anos. E conquistar. Um time como o Inter tem que conquistar títulos", disse em janeiro.

Durou mais três meses. Roger atuou ainda em janeiro e voltou a marcar gols no jogo contra o Avenida, no dia 27 do primeiro mês do ano, mas foram apenas estes que ele fez com a camisa vermelha.

A passagem pelo Beira-Rio foi marcada por justificativas de recuperação. A cada jogo que entrava, Roger ganhava apoio por ainda estar atrás dos demais fisicamente. Quando finalmente teve tempo para entrar no mesmo ritmo do restante do grupo, foi negociado.

Foram, ao todo, 14 partidas pelo Inter. Um total de 780 minutos e apenas dois gols. Mesmo que o princípio indicasse reserva, ele teve boas oportunidades na ausência de Leandro Damião, lesionado. A última aparição ocorreu na quarta-feira passada, quando em 56 minutos teve duas chances de gol. Na primeira, optou por chutar e viu o goleiro Caíque defender. Na segunda, tentou passe para Iago, que entrava pela esquerda, e novamente não saiu gol.

Na substituição, quando entrou William Pottker, ouviu vaias da torcida. Cumprimentou o técnico Odair Hellmann e ganhou apoio nas palavras do treinador, em entrevista coletiva.

"Quando o Damião não fazia os gols, gerava essas situações. O Roger é importantíssimo. Está tentando. O gol vai sair, vai acontecer. Ele faz parte de um grupo, é muito importante, vamos fazer um time forte contando com ele. É um lider e tenho certeza que vai continuar nos ajudando", elogiou o técnico vermelho antes da saída dele.

Na sexta-feira, Roger ainda treinou com os demais jogadores. No início da próxima semana deve se apresentar ao Corinthians. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos