Topo

Futebol


"Queimado" no PSG e ignorado na Copa, Lo Celso supera Messi e vira sensação

Marcelo Del Pozo/Reuters
Preterido no PSG por Tuchel, Lo Celso se tornou peça fundamental no Betis Imagem: Marcelo Del Pozo/Reuters

José Edgar de Matos

Do UOL, em São Paulo (SP)

2018-11-13T04:00:00

13/11/2018 04h00

Giovani Lo Celso precisou se reinventar em um curto espaço de tempo. De titular do Paris Saint-Germain e presente na seleção argentina que disputou a última Copa do Mundo, o meio-campista viu a carreira transformar em um curto espaço de campo ao se “queimar” na França e ser ignorado por Jorge Sampaoli na Rússia, após surgir como alternativa para o time de Lionel Messi. Quase seis meses, no entanto, o talento reapareceu no Betis, sensação na Espanha.

O meia argentino revelado no Rosario Central caiu "como uma luva" na equipe de Quique Setién, elogiada pelo estilo de jogo e que no espaço de um mês derrotou o Milan em San Siro (Liga Europa) e, no último domingo (11), o Barcelona diante de um Camp Nou lotado (Campeonato Espanhol). São quatro gols desde a chegada à região da Andaluzia e um lugar cativo no criativo time.

A afirmação do novo momento veio no último domingo. Lo Celso teve atuação de gala, descrita pelo jornal Olé como “de craque”, e comandou a vitória por 4 a 3 do Betis sobre o Barça, que contava com o esperado retorno de simplesmente Lionel Messi, compatriota superado no domingo pela mais nova sensação do futebol espanhol.

Reprodução/Twitter
Betis transforma Lo Celso em "Deus" antes do jogo do Barça Imagem: Reprodução/Twitter

Esta confirmação apenas expandiu toda a expectativa do Betis no jogador de apenas 22 anos. O clube de Sevilha acertou o empréstimo com opção de compra de R$ 105 milhões ao fim da temporada, mas bastaram poucos jogos para o meio-campista ser tratado como um “Deus”, como na foto utilizada pelo clube para promover a partida contra o Barça [veja ao lado].

O status de potencial estrela do futebol espanhol contrasta com a última visita de Lo Celso com o PSG no país em que hoje se sente à vontade. Escalado por Unai Emery como volante central na partida da Liga dos Campeões contra o Real Madrid, o argentino teve atuação desastrosa e cometeu o pênalti que permitiu ao adversário naquele momento empatar o confronto.

O PSG perdeu por 3 a 1 e se complicou na disputa de mata-mata contra o Real, que ainda venceu na França e avançou até conquistar o tricampeonato europeu. A partir de então e após a chegada de Thomas Tuchel para o cargo de treinador, o espaço na capital francesa se reduziu pouco a pouco, contrastando com o tratamento de xodó dado na parte inicial da temporada 2018.

AFP PHOTO / CURTO DE LA TORRE
Pênalti em Toni Kroos "queimou" Lo Celso, que acabou ignorado por Tuchel no PSG Imagem: AFP PHOTO / CURTO DE LA TORRE

Para amenizar a sombra ruim deixada pelo erro na Liga dos Campeões, Lo Celso surgiu como alternativa para Jorge Sampaoli acertar a Argentina nas vésperas da Copa do Mundo da Rússia. Titular em três amistosos antes do embarque para o Mundial, com atuação destacada na goleada sobre o Haiti em La Bombonera, o meio-campista apenas assistiu a caótica campanha sentadinho no banco de reservas.

Tratado como uma opção para facilitar o jogo para Messi, em virtude das características como meio-campista, o ex-companheiro de Neymar no PSG não atuou sequer por um minuto na Copa, sendo preterido por nomes mais experientes como Éver Banega e Enzo Pérez.

A má fase parece ter ficado no passado, e a atuação no Camp Nou serve para desmitificar qualquer imagem ruim deixada em Paris ou na Rússia. O Betis se beneficiou de um jogador mal aproveitado por Tuchel para superar Milan, Barça e chamar a atenção da Europa.

Mais Futebol