Topo

Futebol


Saída precoce não abala prestígio de Carille com sauditas: "Grande técnico"

Divulgação/Al Wehda FC
Carille segue querido na Arábia Saudita, mesmo estando próximo de sair Imagem: Divulgação/Al Wehda FC

Arthur Sandes e Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

06/12/2018 19h44

São apenas seis meses de trabalho, mas a impressão deixada por Fábio Carille e sua comissão técnica no Al Wehda é muito boa. Mesmo na iminência de retornar ao Corinthians, o treinador tem enorme prestígio na Arábia Saudita e recebe elogios públicos do presidente do clube.

"Ele é um grande treinador. Já era um grande treinador, porque era o melhor do futebol brasileiro no ano passado. O time está brilhando porque tem um ambiente saudável, com clima apropriado para garantir o sucesso e permitir que ele [Carille] desenvolva suas estratégias como desejar", diz o presidente do Al Wehda, Hatem Khaimi, em entrevista publicada nesta quinta-feira (6) no jornal saudita Arriyadiyah.

Na visão de Khaimi, a tendência é de que "as ambições do Al Wehda cresçam" em um futuro próximo, expectativa para a qual Carille e seus auxiliares foram fundamentais. O técnico assumiu uma equipe que havia subido da segunda divisão, remontou o elenco com vários reforços e agora vê o time ocupar a quarta posição da liga saudita - atrás apenas do trio de grandes: Al Hilal, Al Nasr e Al Ahli. 

"Confiamos em Carille, como o grande treinador que é, e esperamos que continue conosco", disse um funcionário do clube em contato com o UOL Esporte. O cenário é corroborado pelos membros da comissão técnica, que neste semestre de trabalho julgam ter "conquistado muito respeito" junto aos torcedores e diretores do Al Wehda.

Não à toa, torcedores lamentam a provável saída de Carille nas redes sociais do time saudita. Muitos lhe dão adeus, desejam sorte e agradecem pelos serviços prestados. Mesmo na imprensa do país houve certa incredulidade quando surgiram as primeiras informações sobre o interesse do Corinthians, apenas poucos meses após a chegada do técnico.

A expectativa é que a saída de Fábio Carille e de quatro auxiliares seja anunciada na sexta-feira que vem (14). Até lá, eles devem comandar o Al Wehda em duas partidas do campeonato local, contra o Al Taawon (nesta sexta, 7) e contra o Al Ittifaq (na quinta-feira, 13). Para repatriar sua antiga comissão técnica, no entanto, o Corinthians precisa desembolsar 700 mil dólares na multa rescisória (R$ 2,7 milhões). Segundo o próprio treinador, as conversas estão bastante adiantadas.

Mais Futebol