Topo

Futebol


Na mira de Corinthians e Santos, Love estuda acionar Fifa por rescisão

Reprodução/Twitter
Vagner Love já trabalha para tentar na Fifa a rescisão do contrato com o Besiktas Imagem: Reprodução/Twitter

Arthur Sandes, José Edgar de Matos e Samir Carvalho

Do UOL, em São Paulo (SP)

2019-01-09T15:13:28

09/01/2019 15h13

Rebaixado para treinar com o time sub-21 do Besiktas, o atacante Vagner Love tomou uma medida drástica para tentar solucionar os quase seis meses de salários atrasados com a equipe da Turquia. Nesta quarta-feira (9), o estafe do atleta de 34 anos notificou o clube exigindo a rescisão de contrato, caso o clube não reintegre imediatamente o jogador ao elenco principal. 

A informação foi publicada pelo Globoesporte.com e confirmada pelo UOL Esporte com pessoas próximas ao centroavante, que interessa ao Corinthians e ao Santos. Ambos os clubes brasileiros monitoram a situação de Love na Turquia.

Na busca para obter a liberação do contrato que vale até o meio de 2020 e receber os vencimentos atrasados, Vagner Love se tornou vítima dos problemas financeiros do Besitkas ainda no início da atual temporada.

O clube turco não paga os salários do jogador há cinco meses, período que já permite ao jogador acionar a Fifa para exigir até mesmo a liberação do contrato sem qualquer custo.

A vinda para o Brasil, contudo, depende diretamente de uma rescisão na Turquia; tanto que não há qualquer movimentação mais concreta até o momento para trazer o atacante para o país.

O interesse corintiano é público. Em entrevista coletiva concedida na terça, o diretor de futebol Duílio Monteiro Alves mostrou-se cauteloso, mas não escondeu o desejo de contar novamente com o atleta, campeão brasileiro em 2015 pelo clube alvinegro.

"O Vagner Love a gente observa. Não vou dizer que é especulação, porque é um nome que interessa, mas hoje não há nada além disso. Sempre interessou desde que saiu, e hoje ainda interessa", declarou.

O Santos, por outro lado, mira Vagner Love desde o meio do ano passado. O clube do litoral paulista manifestara interesse em agosto, quando não conseguiu entrar em acordo com o Besiktas para trazer o atacante.

"Agora não dá nessa janela, mas daqui quatro meses nós vamos garantir com certeza absoluta. Vamos ver e o interesse continua. Ele não pôde sair pois tem dois anos de contrato. Em dezembro vamos fazer um acordo com o Besiktas para liberar ele para a gente. Não morreu para a gente, vamos voltar com toda a carga para concretizar isso", afirmou o presidente José Carlos Peres, ainda em agosto.

Mais Futebol